Polícia prende quadrilha de venda de carros que movimentava R$1 milhão por mês

·1 minuto de leitura
Foto: Reprodução / Google Maps

RIO - Neste sábado, a Polícia Civil realizou operação para desarticular uma quadrilha de venda de carros roubados no Rio e em Minas que movimenta cerca de R$1 milhão por mês. Batizada de "Operação Beta", a ação resultou em 12 mandados de prisão e 16 de busca de apreensão. Até o início da tarde, cinco pessoas já haviam sido presas, incluindo um homem numa mansão em Itaipava.

As investigações começaram há dois meses, após monitoramento de ladrões de carros na Cidade de Deus e do uso de interceptações telefônicas. Além da comunidade na Zona Oeste, o Complexo da Maré era outro local para onde os veículos roubados eram levados. Inclusive, boa parte dos automóveis eram fornecida para as próprias facções que comandam esses locais, diz a polícia.

Segundo os agentes, a quadrilha era dividida em núcleos: um um deles responsável pela aquisição dos veículos; outro por “esquentar” a documentação, ou seja, fazer parecer um veículo legalizado; e o último por negociar com as vítimas, que pensam estar adquirindo um bem legal. Para o funcionamento do esquema, os criminosos contavam dois integrantes em Minas, incluindo um funcionário do Detran do estado, responsável por apagar os registros dos carros, possibilitando as legalizações. Outro criminoso fingia ser policial civil no Rio para conseguir os carros roubados.

A operação foi realizada pela 32ª DP (Taquara), com apoio de agentes da Polícia Civil de Minas. A polícia acredita que as prisões irão impactar positivamente nos índices de roubo na região de Jacarepaguá.