Polícia prende sequestradora foragida acusada de manter vítimas acorrentadas em cativeiro no Rio

A Polícia Militar prendeu nesta quarta-feira Luzia Caetano Alves, mais conhecida como Tia, de 53 anos. Ela é acusada de integrar uma quadrilha de sequestradores atuante na década de 1990 na Zona Norte do Rio e em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Segundo investigações, Luzia costumava manter suas vítimas em cativeiro, acorrentadas.

Ela teria atuado no sequestro do proprietário de uma marca de roupas do Méier em agosto de 1995, caso que ganhou repercussão à época. O empresário foi libertado pela Delegacia Anti-Sequestro (DAS) após passar 22 dias em cativeiro.

Luzia foi presa na Rodovia Presidente Dutra. Contra ela havia um mandado de prisão por extorsão mediante sequestro, tendo sido condenada a 12 anos de reclusão.

De acordo com a polícia, ela vinha sendo monitorada Superintendência de Inteligência e Análise da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (Sih/CDD), divisão responsável por deter a foragida. A polícia também contou com informações do Disque Denúncia.

Na libertação do empresário sequestrado, em 1995, quatro integrantes da quadrilha foram presos no local. Entre eles, o homem apontado como líder do grupo, Roberto Célio Lopes, primo do traficante Ulissiano do Nascimento, o Ulisses, da favela de Vigário Geral.

Também foi preso Antônio da Costa Nicolau Filho, o Toninho, de 61 anos, que se encontra evadido do sistema prisional. Ele tem três mandados de prisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos