Polícia do Rio prende suspeito de ter matado percussionista a facadas em SP

·1 minuto de leitura

RIO — A Polícia Civil do Rio prendeu nesta segunda-feira (28) um homem suspeito de ter assassinado o percussionista Arthur de Jesus Dias, 20 anos, integrante do Grupo Sambará. O músico foi morto a facadas na madrugada de 24 de maio, na cidade de São Paulo.

Raphael Oliveira Souza, 27 anos, foi localizado e preso por agentes da 118ª DP, de Araruama, em uma pousada situada no município. O suspeito será levado de volta para a capital paulista por policiais da 99 ° DP Campo Grande.

De acordo com o delegado Renato José Mascaranhas Perez, havia um mandado de prisão temporária contra Souza, expedido pela Justiça de São Paulo.

Dias foi morto após ter participado da gravação do primeiro DVD de sua banda. O crime ocorreu nas proximidades da casa noturna onde a apresentação foi registrada.

Segundo a polícia, Dias estava acompanhado de uma jovem de 22 anos no momento do crime. Ela relatou aos policiais que os dois foram abordados por um homem que pedia por um isqueiro. Ambos então teriam decidido atravessar a rua mas foram alcançados por Souza.

Do outro lado da rua, segundo o relato, Dias e Souza começaram a brigar. O suspeito então teria pego uma faca e assassinado o percussionista.

Câmeras de segurança flagraram as agressões sofridas pelo músico. Também há imagens de Souza em fuga carregando uma mala com o tantan - instrumento de percussão - que pertencia a Dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos