Polícia do RJ faz operação em banco digital Autibank

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Delegacia de Defraudações (DDEF) da Polícia Civil do Rio de Janeiro promoveu nesta quinta-feira operação de busca e apreensão no banco digital Autibank, acusado pelas autoridades de promover esquemas de pirâmides financeiras que lesaram servidores públicos, militares e pessoas físicas.

Agentes policiais cumprem 12 mandados em endereços ligados à empresa na capital e na região metropolitana do Rio de Janeiro. Computadores e documentos foram apreendidos nas diligências e podem ajudar no avanço das investigações.

A empresa foi criada em 2020 e segundo as autoridades teria criado um esquema em nível nacional de pirâmide financeira, oferecendo aos clientes retornos sobre investimentos bem acima da realidade do mercado.

"A fraude consistia na captação de recursos dos lesados sob promessa de lucros mensais. As dezenas de vítimas acabaram perdendo todos seus investimentos", informou a Polícia Civil do Rio. "O Autibank funcionava como empresa de investimentos, mas sequer tinha autorização do Banco Central para operar", adicionou a corporação.

Não foi possível de imediato contatar representantes da Autibank para comentar o assunto.

(Por Rodrigo Viga Gaier)