Polícia de SP prende suspeito de matar mulher e filho em Santa Catarina

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Militar de São Paulo prendeu na noite desta terça-feira (26) um homem, de 28 anos, suspeito de ter matado a mulher e o filho do casal, um bebê de 3 meses, em Blumenau (SC).

Os corpos dos dois foram encontrados na noite de segunda-feira (25). A prisão ocorreu em Paulínia (a 117 km de SP). Os corpos de Jéssica Mayara Ballock, 23, e da criança foram encontrados no apartamento da família por volta das 10h de segunda-feira. Os dois tinham cortes no pescoço, e uma faca com sangue foi achada no imóvel.

Segundo a polícia paulista, PMs receberam informações de que o suspeito estaria na cidade da região de Campinas. Seu nome não foi divulgado pela polícia.

A Folha de S.Paulo não conseguiu confirmar a identidade nem encontrar a defesa do suspeito preso até a publicação desta reportagem.

Durante a abordagem, os militares verificaram que havia um mandado de prisão da polícia catarinense contra por duplo homicídio.

Em entrevista na noite de terça-feira (26), em frente à delegacia de Paulínia, o sargento Rodrigo Chagas, da PM, afirmou que o suspeito confessou durante a prisão que havia matado a esposa e o bebê.

"Ele se recorda que havia feito a ingestão de drogas e bebida alcoólica e não se recorda qual objeto utilizou para cometer o crime", afirmou o sargento à EPTV.

Segundo a polícia, a PM recebeu a informações de que o suspeito do crime havia fugido de Santa Catarina para Minas Gerais e, em seguida, foi para Bragança Paulista, já no interior paulista, onde teria trocado de carro.

De acordo com a polícia de Blumenau, o suspeito morava com a mulher, o bebê e uma outra criança filha do casal, um menino de 1 ano e 10 meses, que foi encontrado depois na casa dos avós paternos em Minas Gerais.

O delegado Ronnie Esteves, responsável pelas investigações e que pediu a prisão preventiva do suspeito, afirmou que instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias do crime.

À TV Globo, o policial disse que a família passou o sábado (23) reunida na casa dos pais de Jéssica e voltou para o apartamento na noite daquele dia.

ONDE DENUNCIAR CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

190 - Polícia Militar Ligue

180 - Central de Atendimento à Mulher

Disque 100 - Disque Direitos Humanos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos