Polícia de SP prende suspeito de sequestrar britânico e exigir transferências via Pix

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Policiais civis prenderam na manhã desta quarta-feira (4) um jovem de 21 anos apontado como integrante de uma quadrilha responsável por sequestros na zona norte de São Paulo. Ele foi reconhecido por duas vítimas.

O rapaz, que tinha um mandado de prisão temporária contra ele, foi localizado em um conjunto habitacional na rua Paulo Arentino, no Jaraguá. Ele estava em um apartamento junto com a mãe e a tia. O nome dele não foi divulgado pela polícia.

Durante a revista no imóvel, os policiais encontraram um revólver e a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) de uma outra vítima de sequestro. Os itens estavam sob o colchão em que o suspeito dormia. Conforme o boletim de ocorrência, o homem confessou aos policiais que a arma era dele.

As investigações contra o rapaz preso nesta quarta (4) tiveram início após o sequestro de um britânico de 36 anos em novembro do ano passado, disse o delegado Alexandre Marcondes Monteiro, do 72° DP (Vila Penteado).

À época, o estrangeiro, que veio ao país para visitar o filho, afirmou que foi sequestrado e agredido com socos por criminosos após deixar uma tabacaria onde assistiu ao jogo entre Brasil e Suíça pela Copa do Mundo. O caso ocorreu na noite de uma segunda-feira na zona norte de São Paulo.

Ele foi mantido dentro de um carro por algumas. No automóvel, os criminosos exigiram que ele realizasse transferências por Pix. A vítima respondeu ser estrangeira e não possuir o sistema de pagamento instantâneo.

Ao revelar a impossibilidade de realizar a transferência, os ladrões decidiram levar seu celular iPhone 11, um relógio Rolex, um par de tênis Nike e um cinto Louis Vuitton, além de uma quantia em dinheiro que não soube precisar, mas inferior a R$ 500.

Na tarde desta quarta-feira (4), os policiais civis conseguiram localizar o dono da CNH. Ele relatou ter sido vítima de um golpe após marcar encontro em um relacionamento de namoro em novembro passado.

Ele contou ter sido abordado por três homens na rua Angelo da Silva, no Parque Nações Unidas, região do Jaraguá. Logo após estacionar, os criminosos o cercaram e ordenaram que sentasse no banco traseiro de seu automóvel. Ele relatou ter sido levado para uma mata, onde foi obrigado a passar senhas bancárias.

Os bandidos fizeram compras e empréstimos no valor de R$ 19.770. Com o carro da vítima, os ladrões ainda seguiram até a residência do homem, em Santo André, no ABC paulista, onde roubaram pertences que encontraram no apartamento.

A vítima só foi libertada no dia seguinte.

Na delegacia, o homem sequestrado reconheceu o preso como um dos autores do sequestro. Em seu depoimento, ele disse que o detido era o mais violento do grupo criminoso e, por isso, parecia exercer liderar o grupo.