Polícia suíça apreende 500 quilos de cocaína do Brasil em fábrica da Nespresso

A polícia da Suíça informou, nesta quinta-feira (5), que apreendeu mais de 500 quilos de cocaína proveniente do Brasil em sacos de grãos de café entregues a uma fábrica da Nespresso.

Os trabalhadores da fábrica em Romont, situado no leste do cantão suíço de Friburgo, alertaram às autoridades, na segunda-feira, sobre um misterioso pó branco encontrado em sacos de grãos de café, indicou a polícia.

Funcionários da fabricante de cápsulas de café, que é de propriedade da Nestlé, relataram que encontraram "uma substância branca indeterminada quando abriram os sacos recém-entregues de grãos de café", segundo a polícia de Friburgo.

As análises dos peritos determinaram que a substância era cocaína. Segundo as investigações iniciais, o envio veio do Brasil, assinalou a polícia.

As autoridades acrescentaram que a cocaína apreendida tem 80% de pureza e um valor de mercado de mais 50 milhões de francos suíços (mais de R$ 250 milhões).

Perímetro de segurança

As buscas em cinco contêineres "entregues no mesmo dia por trem resultou na apreensão de um total de 500 quilos da droga", acrescentaram.

Além disso, a polícia informou que um perímetro de segurança foi montado em torno da fábrica durante a operação, que contou com a participação de funcionários da alfândega.

As unidades que continham a droga foram isoladas e a substância não contaminou a produção da fábrica, segundo o comunicado das autoridades. "Toda a droga estava destinada ao mercado europeu", concluiu a polícia suíça.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
França vive "preocupante epidemia de cocaína", alerta jornal
“Tsunami de pó branco”: França apreende mais de 20 toneladas de cocaína em 2021
Começa julgamento de estivadores franceses que traziam cocaína de Santos para Paris

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos