Polícia suspeita que 25 assaltantes mortos no Sul de Minas participaram no roubo do 'novo cangaço' em Araçatuba

·2 min de leitura

SÃO PAULO — A Polícia Militar de Minas Gerais suspeita que parte da quadrilha que foi morta em troca de tiros na manhã deste domingo em Varginha, no Sul de Minas, participou de outros roubos a banco de ações chamadas de "novo cangaço". Ao todo, 25 suspeitos foram mortos numa operação conjunta entre a Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

— Pela quantidade de armamento apreendido, tudo leva a crer que seja a mesma quadrilha de Criciúma, Araçatuba e Uberaba, em 2017 — disse o tenente-coronel Rodolfo César Morotti Fernandes, do Bope, em coletiva de imprensa na tarde deste domingo. — Pelo nível de organização, material utilizado, se trata de uma grande quadrilha. Não são amadores.

O comandante do Bope fez referência a um roubo ocorrido em novembro de 2020 em Criciúma (SC), quando foram roubados R$ 125 milhões, e ao assalto em Araçatuba (SP), em agosto, que deixou três mortos e quatro feridos. Moradores foram amarrados nos tetos de carros, para serem usados de "escudos". A estimativa é que R$ 7 milhões tenham sido levados pelos criminosos.

— Em Araçatuba, os veículos foram pintados de preto. Um dos veículos que apreendemos já estava sendo pintado de preto e foram encontrados vários spray de tinta preta, o que mostra uma semelhança.

Segundo a polícia, o grupo faria um roubo no feriado de Finados. Os alvos seriam, de acordo com policiais, o Centro de Redistribuição de Dinheiro, no Banco de Brasil de Varginha, ou alguma empresa de transporte de valores.

Os assaltantes foram descobertos após denúncias anônimas. De acordo com o tenente-coronel Rodolfo, os policiais começaram a investigar sítios em que havia muitos carros estacionados e pouco sinal de festa ou movimento. Segundo ele, ainda será investigado de onde veio o armamento de grosso calibre apreendido.

— Muitas vezes essa quadrilha usa armamento alugado. Ainda não sabemos.

A PRF afirmou que os confrontos com os homens ocorreram em duas abordagens diferentes. Na primeira, 18 suspeitos foram mortos após atacar, segundo a polícia, equipes da PRF e da PM. Em outra localidade, outros sete suspeitos foram mortos após troca de tiros.

Não há informações sobre policiais feridos. Foram apreendidos metralhadoras ponto 50, explosivos e coletes à prova de balas, além de vários veículos roubados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos