Polícia suspeita que barco que levava casal desaparecido em Angra afundou

·2 minuto de leitura

A Polícia Civil suspeita que o barco onde estava o casal desaparecido em Angra dos Reis tenha afundado. A embarcação não foi encontrada nas buscas feitas ao longo da semana, mas os bombeiros retomaram a varredura ontem, de acordo com o delegado Vilson de Almeida Silva, da 166ª DP (Angra dos Reis), que investiga o caso. Cristiane Nogueira da Silva, de 48 anos, e seu ex-companheiro Leonardo Machado de Andrade, de 50, foram vistos pela última vez em Ilha Grande, na tarde de domingo.

— Nenhuma linha de investigação está descartada, mas a possibilidade mais próxima que temos hoje é de que essa embarcação tenha afundado. Estamos pesquisando a vida do casal para ver se encontramos algum motivo que leve a um caminho diferente, mas a prioridade é encontrar a embarcação para entender o que aconteceu — diz o delegado.

O filho de Cristiane, Guilherme Brito, foi até Angra, com a cunhada e uma tia, para acompanhar o trabalho dos bombeiros. Ele conta que participou das buscas pelo mar, indo de praia em praia, e que helicópteros sobrevoaram a região, sem sucesso.

— Não temos nenhuma pista. Ainda estamos em um mistério. O barco desapareceu e não tem nenhum vestígio — afirmou.

Segundo Guilherme, o casal viveu junto por dois anos e estava separado por período igual, mas ensaiava uma reconciliação. Na semana passada, Cristiane aceitou o convite de Leonardo para passar o fim de semana na Ilha Grande, onde ele reside atualmente. O ex-companheiro pediu que um motorista viesse ao Rio buscá-la na sexta-feira e deveria trazê-la de volta na segunda-feira. Na tarde de domingo os dois saíram de barco para apreciar o pôr do sol de uma praia próxima, e desde então não deram mais notícias.

Para tentar desvendar o caso, a Polícia Civil já ouviu oito parentes dos desaparecidos, quatro de cada parte.

— Estou ouvindo familiares de um e de outro para ver se encontro elementos sobre o que aconteceu — diz o delegado Vilson de Almeida.

Nas redes sociais, os filhos de Cristiane, Guilherme e Pamella Brito montaram um diário virtual, onde publicam todo tipo de informação que possa ser útil na localização da mãe e de seu ex-companheiro. As postagens rarearam, mas a campanha ganhou um novo aliado. O Disque Denúncia divulgou nas redes sociais um cartaz com fotos dos dois, dando início a uma campanha para ajudar na busca por pistas do que aconteceu com o casal.

Numa postagem, Guilherme disse que recebeu mensagem falando sobre um pedido de ajuda que alguém teria feito em Mangaratiba no domingo, mas em horário diferente de quando o casal foi visto pela última vez.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos