Polícia suspeita que tiros que mataram Fernando Iggnácio partiram de terreno vizinho ao heliporto

O Globo
·1 minuto de leitura
Fábio Gusmão

WhatsApp Image 2020-11-10 at 15.04.30 (1).jpeg

Fábio Gusmão

RIO - Policiais da Delegacia de Homicídios que estão no local do assassinato do contraventor Fernando Iggnacio, alvo de tiros no início da tarde desta terça-feira, suspeitam que os disparos partiram de um terreno baldio vizinho ao da empresa de táxi aéreo no qual ele desembarcou de um helicóptero, no Recreio. O terreno é cercado por uma grade, mas uma chapa solta no portão leva investigadores a acreditar que foi por ali que o autor do ataque entrou. Agentes acreditam que Iggnacio foi alvejado por alguém que estava posicionado a uma longa distância, e que tinha uma arma de grosso calibre.

"Hoje pela manhã, poucas horas antes dos tiros, essa chapa estava no lugar, intacta. Foram muitos tiros", disse um funcionário que cuida do terreno, que tem aproximadamente 15 mil metros quadrados.

Há ainda a suspeita de que o autor dos disparos se posicionou atrás de um muro de aproximadamente 1,70m de altura. "Pelo barulho, foram tiros de fuzil", disse uma testemunha.

Policiais estão neste momento no terreno para tentar colher pistas.