Polícia usa bombas de som em operação na cracolândia que busca 'disciplina' do PCC

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil efetua na tarde desta quinta-feira (1°) uma operação na cracolândia da rua Helvétia, em Campos Elíseos, centro de São Paulo. Dez pessoas são procuradas, entre as quais um homem apontado pela corporação como "disciplina" do PCC (Primeiro Comando da Capital).

A ação foi iniciada por volta das 14h30. Houve o uso de bombas de som e o disparo de balas de borracha. Usuários de drogas correram em direção à avenida São João, que cruza a Helvétia.

Uma pessoa foi ferida ao ser atingida no pé por uma bala de borracha. Além disso, sete foram presas, duas das quais em flagrante por tráfico de drogas.

A ação ocorre um dia depois de policiais do 77º DP (Santa Cecília) encontrarem na Santa Casa de Misericórdia, também da região central, um homem que teria sido vítima de tortura no "fluxo" (concentração de usuários de drogas).

A vítima está internada na ala de ortopedia, por apresentar fratura no braço esquerdo e na cabeça. O homem, que é usuário de drogas, foi agredido na Helvétia e teve roubada a quantia de R$ 80 por um homem apontado como "disciplina" no fluxo.

"Disciplina" se refere a integrantes do PCC que têm como finalidade fiscalizar e impor as regras da facção criminosa.

O suspeito foi identificado como Lucivaldo Pereira Santos, conhecido como Bahia. A agressão teria ocorrido após ele suspeitar que a vítima teria furtado crack de sua propriedade.

A polícia também apurou que as agressões só aconteceram depois terem sido autorizadas por Alexandro dos Anjos Ferreira, o Veiote, que também é apontado como "disciplina" na região da cracolândia.

Tanto Santos quanto Ferreira não constavam da lista de pessoas presas na operação até as 16h.