Político japonês se desculpa por ter leiloado máscaras na internet

As máscaras ficaram escassas no Japão, como em outros lugares, com a disseminação do novo coronavírus

Um deputado japonês pediu desculpas nesta segunda-feira por embolsar cerca de 76.000 euros ao leiloar máscaras cirúrgicas on-line, muito escassas no país por causa da epidemia de coronavírus.

Hiroyuki Marota, membro da assembleia regional de Shizuoka (centro do país) e proprietário de uma empresa de importação, declarou em entrevista coletiva que havia leiloado on-line, durante um mês, muitas máscaras - cerca de 2.000 - e que com isso, ganhou 8,88 milhões de ienes (75.900 euros).

Cada lote foi vendido por entre 34.000 e 170.000 ienes (291 a 1.456 euros), disse ele à imprensa japonesa.

Marota explicou que havia comprado o equipamento há dez anos na China por 15 ienes por peça (0,13 euros), segundo o jornal regional Shizuoka Shimbun, de modo que um lote de 2.000 máscaras lhe custaram 30.000 ienes (257 euros).

"Eram reservas que eu tinha na minha empresa há anos. Não posso dizer que o lucro que obtive foi injustificado", disse ele. "Mas, como membro da assembleia da prefeitura, tenho uma responsabilidade moral".

O deputado foi muito criticado e disse que o preço correspondia ao do mercado.