Políticos tiram 'casquinha' nas redes de Casimiro, fenômeno de audiência na web

·3 min de leitura

Sensação da internet brasileira em 2021, o streamer carioca Casimiro ganhou projeção ao "furar a bolha" do futebol, área onde atua no jornalismo, e atingir todo tipo de público, mas sobretudo os jovens, em suas lives. Seu sucesso nas redes tem chamado a atenção de políticos. Nesta semana, quando a volta de Casimiro às transmissões após ter Covid fez grande barulho, políticos como o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), e o deputado e pré-candidato a governador Marcelo Freixo (PSB) cavaram interações e buscaram surfar a onda de popularidade do streamer, publicando elogios nas redes.

Política é um assunto raro nas lives de Casimiro, mas repercutiram nas redes nos últimos dias alguns dos momentos em que o streamer toca o assunto. Um vídeo em que ele critica fortemente o presidente Jair Bolsonaro viralizou na quarta-feira, mesmo dia em que internautas resgataram publicações de 2018 - bem antes da enorme "fama" atual — em que Casimiro declara voto em Ciro Gomes nas eleições presidenciais daquele ano.

“Quem me conhece sabe que sou muito formal, polido e não uso palavras de baixo calão. Mas eu não resisto a publicar essa espetacular fala do @Casimiro. Antes de ouvir por favor tirem as crianças da sala. Pela atenção obrigado. Quem não entender agora, jamais entenderá”, escreveu Eduardo Paes no Twitter na quarta-feira, republicando vídeo em que o streamer, ao seu estilo recheado de palavrões, pede que os jovens tomem a dose de reforço.

Já Freixo pegou carona na noite de segunda-feira, quando Casimiro fez a primeira live do ano, e chegou a atingir um público de mais de 130 mil pessoas acompanhando ao vivo a transmissão pela plataforma Twitch. “Quem AINDA não está assistindo ao @Casimiro? O cara já bateu 120k!”, escreveu o deputado.

Casimiro tem mais de um milhão de seguidores no Instagram, no Youtube e na plataforma Twitch. No trecho da live que viralizou, ele é perguntando por um "nerdola", como costuma chamar seus espectadores, sobre o que acha de Bolsonaro.

— Porra, um m**, cara! Porra, quem não acha ele um m* é um m** também, porra. Que pergunta. Vem bem a calhar né, mas é o óbvio, né — disse o comentarista.

O vídeo do momento da declaração viralizou nas redes sociais entre opositores do presidente. Usuários recuperaram a declaração de voto em Ciro, e apoiadores do pedetista iniciaram uma mobilização nas redes para que o pré-candidato promova uma transmissão junto de Casimiro.

Além de fazer comentários sobre futebol e o mundo dos eSports, Casimiro se tornou um fenômeno das redes no último ano com suas lives pessoais, em que conta histórias de seu cotidiano e grava reações a outros conteúdos da internet, num cardápio variado como vídeos de corretores apresentando mansões de luxo ou de preparo e venda de comida de rua.

A condução carismática rendeu ao streamer uma série de bordões reproduzidos por jovens na internet. O "aceitas pix?", surgido quando contou o episódio em que foi comprar um celular cujo valor excedia o limite do seu cartão, acabou reproduzido pelo Twitter do Banco Central. O perfil oficial do BC citou o streamer ao fazer propaganda do pix. Numa transmissão seguinte, Casimiro reclamou, de forma bem-humorada, de ter tido o bordão "roubado" pela instituição sem ter sido remunerado por inspirar a propaganda.

— Eu aceito pix também, pode fazer, tá ligado, pode vir em mim! Porque ficar tuitando gracinha, é um leão, agora me pagar, aí é gatinho. Porque se tem um lugar que tem dinheiro é o Banco Central — brincou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos