Polícia alemã investiga uso de "droga do sexo" em mulheres durante festa de partido

"Platz der Republic", sede do parlamento da Alemanha desde 1999. (Foto: Getty Creative)
"Platz der Republic", sede do parlamento da Alemanha desde 1999. (Foto: Getty Creative)

O Partido Social Democrata da Alemanha informou neste sábado 9 que ao menos nove mulheres que participavam de uma festa do partido foram drogadas com as chamadas "droga do estupro". O evento aconteceu na quarta-feira (6) perto da chancelaria do governo. De acordo com um porta voz, era preciso de um convite individual para adentrar no local da festa.

A polícia de Berlim disse que investiga um caso de lesões corporais graves após a denúncia de uma mulher de 21 anos. A jovem foi ao hospital passar por exames médicos e registrou o ocorrido. Ela teria sentido enjoos e tonturas após consumir alimentos e bebidas não alcoólicas durante a festa.

Até o momento, a polícia registrou outros quatro casos.

Reação do partido

A chefe do partido, Katja Mast, recomendou que todos os participantes apresentem uma queixa.

"Aconselho todos os envolvidos a apresentarem uma queixa", escreveu no Twitter.

Até agora foram identificadas nove vítimas, mas o porta-voz do governo declarou que podem existir mais casos.

O SPD enviou um e-mail às pessoas que estiveram na festa em que denunciou "um ato monstruoso imediatamente denunciado à polícia do Bundestag".

Aproximadamente mil participantes estiveram na tradicional festa do SPD antes do recesso parlamentar de verão.

A 'droga do estupro'

A chamada “droga do estupro” é composta por diversas substâncias psicotrópicas que geralmente são derramadas no copo de pessoas sem que elas notem. Os criminosos utilizam da droga para entorpecer mulheres para abusar delas por meio de violência, roubo ou agressão sexual. As informações são da agência France Presse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos