Polícia alemã prende dupla que vendia certificados falsos de vacinação contra Covid-19

·2 min de leitura
Criminosos garantiam certificados a quem se recusava a vacinar - Foto: Getty Images
Criminosos garantiam certificados a quem se recusava a vacinar - Foto: Getty Images
  • Polícia alemã efetuou a prisão de um funcionário de farmácia e seu cúmplice

  • Eles vendiam certificados de vacinação contra Covid-19 a quem se recusava a vacinar

  • Cada documento custava 350 euros em fóruns de crimes cibernéticos

A polícia alemã revelou no último sábado (23) que prendeu dois criminosos que falsificavam certificados de vacinação contra a Covid-19 e os vendiam na internet. As informações foram divulgadas pelo Deutsche Welle.

Um dos detidos é funcionário de uma farmácia na Baviera. Ele utilizava a estrutura do estabelecimento para gerar QR codes falsificados, que comprovavam a vacinação dos clientes, mesmo sem eles terem de fato se imunizado.

Ainda de acordo com a polícia alemã, a outra pessoa presa na operação era cúmplice do funcionário da farmácia. Os agentes encontraram com os suspeitos dinheiro e criptomoedas no valor de quase 100 mil euros (cerca de R$ 656 mil).

A investigação concluiu que os certificados falsos eram vendidos desde agosto em fóruns de crimes cibernéticos. Para obtê-lo, era necessário o pagamento de 350 euros (quase R$ 3 mil). Apenas em outubro, a polícia estima que foram emitidos 500 desses documentos.

Centenas de milhares de euros foram encontrados com a dupla - Foto: Getty Images
Centenas de milhares de euros foram encontrados com a dupla - Foto: Getty Images

Ainda não foi possível identificar os compradores destes certificados, e a Justiça alemã também não esclareceu se poderá excluir ou invalidar os documentos.

Falsificações continuam crescendo

Apesar de celebrar as prisões dos suspeitos, a polícia alemã admite que a falsificação de certificados de vacinas contra a Covid-19 é um problema longe do fim, uma vez que o número de documentos parece cada vez maior.

Em setembro, foram registrados 110 casos relacionados a fraude nos passaportes de vacinação. No mês seguinte, o número cresceu para 440.

Na Alemanha, a entrada em vários locais, como restaurantes, praças esportivas, entre outros, depende da apresentação do comprovante ou mediante a apresentação de testes negativos de coronavírus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos