Polícia aparece em vídeo deixando bolsonaristas invadirem Congresso Nacional

O vídeo, mostra um grupo de protestantes invadindo a sede do Legislativo federal, aos gritos de “Eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor”.

Polícia observa terroristas depredando Brasília (Mauro PIMENTEL / AFP)
Polícia observa terroristas depredando Brasília (Mauro PIMENTEL / AFP)

Um grupo da polícia militar do Batalhão de Choque foi filmado conversando com bolsonaristas, enquanto golpistas praticavam atos terroristas contra o Congresso Nacional, o Palácio da Alvorada e o Supremo Tribunal Federal (STF), neste domingo (8), em Brasília.

As imagens começaram a ser divulgadas no final da tarde deste domingo. Um dos bolsonaristas que participava dos atos de vandalismo no prédio, filmou o momento em que policiais tiravam fotos sorridentes enquanto os manifestantes invadiam o Congresso Nacional.

O vídeo que circula na internet, mostra um grupo de protestantes invadindo a sede do Legislativo federal, aos gritos de “Eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor”.

Ainda nas imagens é possível ver eles se deparando com os PMs que parecem, inicialmente, impedi-los de entrar. No entanto, a equipe da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), em vez de barrar a entrada dos terroristas, libera passagem. Como reação, os vândalos agradecem a liberação do acesso.

Em outro vídeo é possível ver que quando os golpistas subiam a rampa e depredavam o prédio, os policiais aguardavam ao lado de viaturas, sem nenhuma ação para conter a ação extremista.

A invasão aconteceu após confronto com a Polícia Militar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Por volta das 14h40, os manifestantes invadiram o Congresso Nacional. Em seguida, conseguiram passar por barricadas da PMDF e entrar no Palácio do Planalto, sede do Executivo federal. Os participantes de atos antidemocráticos estavam com pedaços de paus e pedras.

Além dos vídeos, os PMs também foram flagrados sorrindo e tirando selfies durante a invasão de golpistas à Esplanada dos Ministérios. Em registros da GloboNews divulgados nas redes sociais, militares conversam com integrantes do grupo, apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), e registram a ação com o celular, enquanto se omitem de atuar na contenção do golpe.

De acordo com o G1, os policiais tentaram conter os golpistas apenas usando sprays de pimenta, mas foram subjugados e facilitaram a invasão dos golpistas.