Polícia encerra festa na casa de Elba Ramalho; cantora nega envolvimento

Redação Vida e Estilo
·2 minuto de leitura

Elba Ramalho usou seu IGTV nesta quarta-feira (30) para se posicionar sobre a festa para mais de 500 pessoas que ocorreu em sua casa em Trancoso, na Bahia. A atriz explicou que a casa está alugada para turistas, e que deixou claro que festas grandes na residência eram proibidas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"A casa foi alugada do dia 25 de dezembro ao dia 4 de janeiro, como todos os anos eu faço. Esse é um período em que eu alugo outra casa ou fico numa pousada porque eu venho mesmo para descansar. A casa está nas mãos de outras pessoas, que vão responder. A responsabilidade é delas, não é minha", disse.

A festa foi interrompida com a chegada da Polícia Militar, seguindo a decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) de que festas estão proibidas no território de Porto Seguro. A cantora explicou que estava na missa quando recebeu a denúncia, e que é totalmente contra aglomerações.

"Eu estava na missa. Estava na igreja às 19h, fazendo a leitura de Salmos quando comecei a receber mensagem sem entender o que estava acontecendo. Fui incisiva com eles, dizendo que não poderiam infringir a regra determinada pelo juiz de Porto Seguro, que seria festa somente para 200 pessoas. Eles sabiam disso”, afirmou.

Leia também

Elba disse que, durante sua estadia em Trancoso, saiu apenas para a inauguração da loja de um amigo e não apoia nenhum tipo de comemoração. "Estou tranquila no meu canto. Fui na inauguração de uma loja de um grande amigo e tomei um vinho. Sou filha de Deus, sou humana. Todo mundo testado. Temos um amigo que é dono de um laboratório e ofereceu teste de Covid-19 para todo mundo. Dançamos um pouquinho de forró, nada demais", completou.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube