Polícia encontra cativeiro onde ficaram desaparecidos da mesma família; veja as fotos

Investigações apontam que mãe e irmã do marido de Elizamar estiveram no local

Policia encontrou cativeiro onde ficaram duas das oito pessoas desaparecidas da mesma família
(Reprodução/ PCDF)
Policia encontrou cativeiro onde ficaram duas das oito pessoas desaparecidas da mesma família (Reprodução/ PCDF)

A Polícia Civil do Distrito Federal encontrou, nesta quarta-feira (18), o cativeiro onde teriam ficado duas mulheres das oito pessoas desaparecidas de uma mesma família. Renata Juliene Belchior, de 52 anos, e Gabriela Belchior Oliveira, de 25 anos, são mãe e filha.

Até o momento, a polícia encontrou seis corpos – ainda não identificados - dentro de dois carros carbonizados. Os veículos pertencem a integrantes da família.

Cativeiro onde ficaram duas das oito pessoas desaparecidas (Reprodução/ PCDF)
Cativeiro onde ficaram duas das oito pessoas desaparecidas (Reprodução/ PCDF)
Cativeiro onde ficaram duas das oito pessoas desaparecidas (Reprodução/ PCDF)
Cativeiro onde ficaram duas das oito pessoas desaparecidas (Reprodução/ PCDF)

Três suspeitos foram presos. Segundo os investigadores, as mortes teriam sido encomendadas pelo pai e irmão das duas mulheres - Marcos Antônio Lopes de Oliveira e Thiago Gabriel Belchior de Oliveira, respectivamente.

Quem são os desaparecidos?

  • Elizamar Silva, de 39 anos;

  • Os gêmeos Rafael e Rafaela, de 6 anos, filhos de Elizamar;

  • Gabriel, de 7 anos, filho de Elizamar;

  • Thiago Gabriel Belchior de Oliveira, de 30 anos, marido de Elizamar;

  • Marcos Antônio Lopes de Oliveira, de 54 anos, pai de Thiago;

  • Renata Juliene Belchior, de 52 anos, mãe de Thiago;

  • Gabriela Belchior de Oliveira, de 25 anos, irmã de Thiago.

Quem são os suspeitos e o que dizem?

  • Horácio Carlos Ferreira Barbosa, de 49 anos;

  • Gideon Batista de Menezes, de 55 anos;

  • Fabrício Silva Canhedo, de 34 anos.

Horácio contou à polícia que ele e Gideon receberam R$ 100 mil para matar Elizamar, seus três filhos mais novos, sua sogra (Renata) e sua cunhada (Gabriela). Um deles confessou que as ordens partiram de Marcos Antônio e Thiago.

O papel de Fabrício, por sua vez, seria vigiar as vítimas no cativeiro.

Mais envolvidos. Horácio ainda disse que outras duas pessoas participaram do assassinato:

  • Uma amante de Marcos;

  • A filha dessa mulher.

As duas são consideradas desaparecidas.

Quem morreu primeiro?

Um dos suspeitos disse que Elizamar e os filhos foram mortos primeiro. Já Renata e Gabriela teriam sido mantidas no cativeiro por cinco dias.

De acordo com o delegado Ricardo Viana, da 6ª Delegacia de Polícia, as duas foram levadas posteriormente a Unaí (MG), onde o carro de Marcos Antônio foi encontrado carbonizado com dois corpos dentro.

O suspeito ainda afirma que as duas foram sufocadas antes do carro ser queimado. A identificação dos corpos não foi concluída.

O que se sabe do caso até o momento?

  • Elizamar e os três filhos mais novos saíram de casa e desapareceram na quinta-feira (12);

  • Ela estava casada com Thiago há 10 anos e também é mãe de um rapaz de 24 anos e uma jovem de 18 anos;

  • Um dia depois, o veículo dela foi encontrado perto de Cristalina (GO) com 4 corpos carbonizados e ainda não identificados;

  • No domingo (15), foi feita uma ocorrência sobre o desaparecimento do marido (Thiago), do sogro (Marcos Antônio), da sogra (Renata) e da cunhada (Gabriela) de Elizamar;

  • Na madrugada de segunda-feira (16), a polícia encontra o carro de Marcos Antônio perto de Unaí (MG), carbonizado e com dois corpos ainda não identificados.

  • Segundo uma testemunha, Thiago brigou com Elizamar no dia do desaparecimento.