Suspeito de chefiar quadrilha internacional de tráfico, libanês 'Sheik' é preso em Campinas (SP)

Joseph Nour Eddine Nasrallah, conhecido como Sheik, foi preso em Campinas (SP) nessa sexta-feira (18). Foto: Divulgação

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Joseph Nour Eddine Nasrallah estava escondido em um flat na cidade de Campinas (SP).

  • Ele ficou conhecido por construir uma mansão avaliada em R$ 40 milhões na cidade do interior de SP.

Conhecido pelo apelido de Sheik e apontado como chefe de uma quadrilha internacional de tráfico de drogas, libanês Joseph Nour Eddine Nasrallah foi preso pela Polícia Civil de São Paulo nessa sexta-feira (18) em um flat em Campinas, no interior paulista.

Segundo o portal G1, a partir de informações da Secretaria Estadual de Segurança Pública, ele foi levado ao 89º Distrito Policial, em São Paulo. Sheik ficou conhecido por construir em Valinhos, na região de Campinas, uma mansão cinematográfica, avaliada em R$ 40 milhões no na de 2007.

Leia também

A Polícia Civil informou que o grupo liderado por Sheik comprava cocaína em países vizinhos ao Brasil e transportava para Estados Unidos, Europa e África em contêineres embarcados em navios e também por meio de "mulas", pessoas que recebiam dinheiro para levar a droga no corpo ou na bagagem.

Atualmente com 53 anos, Nasrallah foi preso pela primeira vez em 2007 como alvo da Operação Kolibra, da Policia Federal. O milionário cumpriu parte da pena, foi ao semiaberto e fugiu. Ele estava escondido em um flat em Campinas.

O suspeito havia sido alvo da "Operação Kolibra", iniciada em janeiro de 2005, após o envio ao Brasil de informações de inteligência da polícia alemã que demonstravam a existência de libaneses radicados no país operando um esquema de tráfico internacional de drogas.

Para o Ministério Público Federal, durante dois anos de monitoração telefônica, a Polícia Federal apurou que Nasrallah era um dos líderes da organização no Brasil.

"A investigação, feita pela Polícia Federal em cooperação internacional com a polícia da Espanha, Portugal e da Bélgica, prendeu 54 pessoas que tinham ligação com a quadrilha e apreendeu, aproximadamente, 3,4 toneladas de cocaína. A estimativa é que o grupo criminoso tenha movimentado mais de um milhão de euros e 800 mil dólares, destes quase 400 mil euros e 600 mil dólares foram apreendidos durante a operação", informou, à época, o MPF.

Ainda segundo o G1, a mansão cinematográfica que o libanês construiu em um condomínio de luxo em Valinhos tinha 3,6 mil metros quadrados de área construída, em um terreno de 5 mil m². Com dois andares, a moradia tinha elevador, era adornada por materiais importados, além de mármore em diversos lugares.

Uma das peças que chamava atenção era uma banheira de ouro avaliada, à época, em R$ 120 mil.