Polícia resgata cão vítima de maus-tratos e prende suspeito

·2 minuto de leitura
Cão vítima de maus-tratos tinha centenas de carrapatos
Cão vítima de maus-tratos tinha centenas de carrapatos

A Polícia Militar Ambiental resgatou um cachorro vítima de maus-tratos em Guarujá, no litoral de São Paulo. De acordo com o Canil Municipal, o cão foi encontrado amarrado com um pedaço de fio elétrico a uma das vigas de sustentação do teto do imóvel em que vivia, sem possibilidade de locomoção.

Segundo o portal G1, a polícia foi acionada após denúncia de maus-tratos realizada ao Canil Municipal. No local, as equipes entraram em contato com o morador do imóvel apontado na denúncia e, ao ser questionado, ele informou que realmente tinha um cachorro e que o animal estava no interior do terreno, permitindo a entrada da PM.

Leia também

O local estava sujo e não havia perto do cão ração ou água. A polícia também relatou que ele estava com a perna direita inchada e com um torniquete, além de grande quantidade de carrapatos, aparência esquelética e fraqueza para ficar em pé.

De acordo com a polícia, o tutor do cão informou que estava cuidando dele há alguns meses e que o cachorro estava com a perna machucada porque haviam batido nele há um tempo. O homem não respondeu às autoridades porque não tinha levado o animal para ser tratado.

A veterinária do Canil Municipal elaborou um relatório médico atestando a situação do cachorro e informando que tratava-se de maus-tratos. A PM prendeu o dono do cão em flagrante e aplicou autuação no valor de R$ 3 mil.

O suspeito foi conduzido ao 2º DP de Guarujá, onde foi registrada a ocorrência. Já o animal foi apreendido e encaminhado ao Canil Municipal, onde permanece sob os cuidados de profissionais.

A coordenadora do Canil Municipal, Viviane Vargas, explicou ao portal G1 que o cachorro estava muito debilitado e é um mestiço de dálmata, por isso o batizou de Pongo, estrela do filme 101 Dálmatas.

"Ele foi encontrado em estado gravíssimo, havia tantos carrapatos que a pele dele estava cheia de sangue. Ele chegou no canil sem força nenhuma, foi medicado, tomou banho e colocamos uma caminha com cobertor, além de alimentá-lo. Ele estava com muita fome. Deu muita pena da situação dele. Esse sábado ele foi medicado de novo e acreditamos que ele consiga se recuperar! Mas pode haver chance de ter que amputar a perna, ainda vamos ver. Agora o chamamos de Pongo, pelo filme 101 Dálmatas", contou.