Policiais comemoram morte de Lázaro Barbosa: "Acabou"; veja vídeo

·4 minuto de leitura
  • Policiais comemoram morte de Lázaro Barbosa: "Acabou"

  • Um vídeo que circula nas redes sociais mostra os agentes vibrando e se abraçando enquanto o corpo do homem é jogado em uma ambulância

  • De acordo com a polícia, Lázaro foi morto em um confronto e troca de tiros com policiais que estavam a sua procura em Águas Lindas de Goiás (GO), nesta segunda-feira (28)

"Acabou", gritou um dos policiais presentes na operação montada para capturar o assassino Lázaro Barbosa, de 32 anos, em comemoração da morte do criminoso conhecido como "serial killer de Brasília". Um vídeo que circula nas redes sociais mostra os agentes vibrando e se abraçando enquanto o corpo do homem é jogado em uma ambulância (veja vídeo acima).

De acordo com a polícia, Lázaro foi morto em um confronto e troca de tiros com policiais que estavam a sua procura em Águas Lindas de Goiás (GO), nesta segunda-feira (28).

Leia também:

Lázaro era condenado por assassinatos e estupros. Ele estava sendo procurado por uma série de crimes na Bahia e em Goiás. Há também uma acusação de que ele teria executado quatro pessoas de uma mesma família, o que lhe rendeu o apelido de "serial killer do DF".

Mais cedo, o governador do estado Ronaldo Caiado divulgou um vídeo dizendo que o criminoso havia sido capturado. A informação da morte foi confirmada pela Polícia Civil minutos depois.

"Como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do País, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido", disse o governador Ronaldo Caiado em uma rede social.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás, Lázaro dece ser encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para o exame de corpo de delito e, posteriormente, será levado para o presídio de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

População celebra morte de Lázaro: "CPF cancelado"

A população que acompanhava a operação que capturou o assassino Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, também comemorou o fim da caçada que durou 20 dias.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver dezenas de pessoas reunidas em volta do cerco montado pela polícia no local onde o assassino foi detido.

Em determinado momento, o cerco é aberto para a passagem de viaturas da polícia de Goiás. As pessoas aplaudem os agentes, comemorando a ação. "Parabéns. Vocês mecerem. Obrigado", dizem.

População celebra fim da caçada a Lázaro Barbosa (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
População celebra fim da caçada a Lázaro Barbosa (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Lázaro contava com rede de apoio para fuga e podia até sair do país

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, detalhou, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (28), a operação que terminou com a captura e morte de Lázaro Barbosa, acusado de uma série de crimes na Bahia, no Distrito Federal e em Goiás.

Ele foi morto após ser baleado em Águas Lindas de Goiás, depois de 20 dias de busca. Ele chegou a ser socorrido e levado a um hospital da região, mas não resistiu.

Segundo Miranda, a polícia investiga uma possível rede de proteção a Lázaro, que contava com dinheiro para fuga e podia até sair do país com apoio dessas pessoas. Há a hipótese de que o assassino trabalhava como "jagunço" ou "segurança" de fazendeiros da região.

Rodney Miranda também confirmou a ex-mulher e ex-sogra estão sendo ouvidas sobre a participação delas no acobertamento de Lázaro. Segundo denúncias, ele teria se escondido na casa da ex-sogra nos últimos dias.

O fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, de 75 anos, e o caseiro Alain Reis de Santana, de 33, foram presos na quinta-feira (24) por suspeita de acobertarem Lázaro Barbosa Sousa, além de cozinharem e darem abrigo para ele.

Quando os policiais chegaram à fazenda de Elmi em Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás, viram uma pessoa saindo da mata. Ao perguntarem ao caseiro quem era, ele teria dito tratar-se de Lázaro, que conseguiu fugir.

Em seguida, os agentes perguntaram se havia armas na casa e ele informou sobre duas e as mostrou, além de 49 balas de calibre 22. Foi constatado que uma das armas é de ar comprido e a outra foi adaptada para dar tiros com munição calibre 22.

Foragido há 20 dias

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás, Lázaro dece ser encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para o exame de corpo de delito e, posteriormente, será levado para o presídio de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

Lázaro estava foragido há 20 dias e vinha sendo procurado pelas polícias do DF e de Goiás. No inicio da ação, houve boatos de que ele teria sido capturado e morto. As polícias Civil e Militar do Distrito Federal e de Goiás negaram a notícia horas depois.

Lázaro era buscado por matar quatro pessoas, balear três, invadir chácaras, fazer reféns e atear fogo em uma casa. Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal, chegou a se queixar da demora na captura do suspeito: “vem fazendo a polícia do Distrito Federal e do Goiás quase como de bobas”.

A notoriedade do caso despertou comentários das maiores autoridades políticas do país. O vice-presidente Hamilton Mourão classificou a ação como “buscar leão na selva”: Vai batendo o mato. É uma operação demorada, não é simples", disse. Já o presidente Jair Bolsonaro aproveitou o caso para defender o porte de armas entre os brasileiros: Arma deixa você dormir em paz em casa, disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos