Policiais ficam feridos por picadas de abelha em protesto de apicultores no Chile

·1 min de leitura
Abelhas perto de colmeia

SANTIAGO (Reuters) - Quatro manifestantes foram detidos e sete policiais ficaram feridos por picadas de abelha em um protesto de apicultores, nesta segunda-feira, em frente ao palácio presidencial chileno, cobrando medidas do governo para enfrentar a persistente seca que atinge o país.

Na avenida central onde se encontra o palácio de La Moneda, os apicultores instalaram cerca de 60 colmeias com cerca de 10.000 abelhas, bloqueando temporariamente o trânsito e confrontando os policiais que tentavam retirá-los do local.

Um dos apicultores, José Iturra, disse à mídia local que a seca em Colina, ao norte de Santiago, está exterminando a população local de abelhas.

“As abelhas estão morrendo com a seca”, afirmou Iturra. “Elas têm uma importância global. Se morrerem, não haverá vida aqui”, acrescentou o manifestante.

O encarregadao no Ministério da Agricultura pela região metropolitana de Santiago, Omar Guzmán, disse à imprensa que o governo compartilha a preocupação dos apicultores, e que há mesas de trabalho instaladas com a rede apícola e municípios em emergência hídrica na região de Santiago recebendo ajuda para enfrentar a escassez de água.

A assessoria de imprensa da polícia confirmou à Reuters que sete policiais ficaram feridos por abelhas enquanto tentavam retirar as colmeias da rua e dispersar os manifestantes.

(Reportagem da Reuters TV, reportagem adicional de Natalia Ramos)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos