Policiais galeses fornecem celular a criminoso e acabam pagando conta de 170 mil reais

Policiais admitiram ter pago a conta do celular de um assaltante no valor de 44.500 libras esterlinas (cerca de 171 mil reais). O dispositivo havia sido dado ao ladrão pela polícia enquanto ele estava em liberdade provisória.

A polícia do distrito de North Wales, no País de Gales, deu o celular ao acusado de Llangefni, Anglesey, como parte de uma iniciativa para reintegrar criminosos à sociedade.

No entanto, em vez de dar ao homem um celular pré-pago, a força policial o presenteou com um aparelho pós-pago, permitindo que ele gastasse, sem qualquer limite.

A polícia iniciou uma investigação para identificar os responsáveis pelo erro depois que ele foi descoberto em 2014, e descobriu que três pessoas podem ter tido acesso ao telefone.

Cerca de £250 (aproximadamente 960 reais) foram gastas por dia com o uso do telefone, ao longo de seis meses.

Duas pessoas foram presas, mas a polícia de North Wales disse ao Daily Post, por meio de um pedido de liberdade da informação, que ninguém foi formalmente acusado.

Nenhuma ação disciplinar foi aplicada contra os policiais responsáveis pelo erro, que envolveu um telefone celular com conta da operadora Orange.

Desde então, a polícia local afirmou que analisou e alterou sua política de telefones móveis.

Os responsáveis afirmam que os dispositivos são usados ocasionalmente para manter contato com “vítimas vulneráveis de crimes e criminosos, para integrá-los novamente à sociedade”.

A polícia de North Wales disse em uma conversa pelo telefone: “O celular foi usado por diversos meses e as contas eram pagas mensalmente como parte do total de faturas geradas pela força”.

“No caso específico deste celular, um contrato pós-pago foi erroneamente fornecido no lugar de um chip pré-pago com crédito limitado”.

Ross McGuinness
Yahoo News UK