"Policiais sempre quiseram ele para matar, não para prender", diz mulher de Lázaro

·3 minuto de leitura
Lázaro foi capturado e morto nesta segunda-feira (28) (Foto: Reprodução)
Lázaro foi capturado e morto nesta segunda-feira (28) (Foto: Reprodução)

A esposa de Lázaro Barbosa, identificada apenas como Elen, de 19 anos, declarou que os policiais envolvidos na operação nunca quiseram prender o criminoso, mas matá-lo. Após 20 dias de busca, Lázaro foi capturado e morto pela PM de Goiás nesta segunda-feira (28)

"Os policiais do Goiás sempre quiseram ele para matar, não para prender", disse a esposa em entrevista à Record TV. Elen afirmou estar em choque e arrasada. 

Leia também

"Não precisava desse desfecho. Desde o início eu tenho me disponibilizado para ir na mata, e eu tenho certeza que eu teria conseguiria convencer ele a se entregar", afirmou. Ela relatou nunca ter sido chamada pelas autoridades para colaborar com a busca. 

Elen reconheceu o corpo de Lázaro e disse que a cabeça dele estava muito inchada. "Eles conseguiram o que queriam, matar dele."

A mulher ainda negou que tenha sido agredida por Lázaro e disse que o homem era muito gentil com ela e com a filha do casal, de 2 anos. Sobre a tentativa de se refugiar na casa da ex-sogra, Elen disse acreditar que esse seria o último recurso. 

Uma tia de Lázaro também participou da entrevista à Record TV. "Por que não tem um tirinho ou dois na perna para que ele se entregasse? Mas foi muito cruel o que fizeram com ele", disse. "Concordo que ele tava disposto a não se entregar, mas o que eu não concordo é: por que tantos tiros?"

Elen ainda comentou que foi agredida ao ser questionada por policiais sobre o paradeiro de Lázaro. "Não é um trabalho normal eles me agredirem", disse a esposa. A mulher disse que não está à disposição da polícia e quer ser deixada em paz. 

Entenda o caso Lázaro Barbosa

O assassino Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, morreu após um confronto e troca de tiros com policiais que estavam em sua procura, na manhã desta segunda-feira (28).

A primeira informação da captura de Lázaro foi dada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que fez o anúncio em suas redes sociais de que o serial killer teria sido preso.

Posteriormente, agentes das forças de segurança relataram que ele foi baleado, levado para um hospital de Águas Lindas de Goiás e morto.

Lázaro é condenado por assassinatos e estupros. Ele estava sendo procurado há 20 dias por uma série de crimes na Bahia e em Goiás. Há também uma acusação de que ele teria executado quatro pessoas de uma mesma família, o que lhe rendeu o apelido de "serial killer do DF".

"Como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do País, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido", disse o governador Ronaldo Caiado em uma rede social.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás, Lázaro dece ser encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para o exame de corpo de delito e, posteriormente, será levado para o presídio de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos