Policial é encontrado morto com bilhete escrito em português na fronteira com o Paraguai

·2 minuto de leitura
Bilhete foi encontrado próximo ao corpo do policial - Foto: Reprodução/Twitter @LaNacionPy
Bilhete foi encontrado próximo ao corpo do policial - Foto: Reprodução/Twitter @LaNacionPy
  • Policial foi morto em Pedro Juan Caballero, em um veículo localizado em via pública

  • Ao seu lado, foi encontrado um bilhete ameaçador escrito em português

  • Trata-se de mais um crime cometido na cidade que faz divisa com o Mato Grosso do Sul 

Mais um crime foi registrado na noite da última terça-feira (12) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz divisa com o Mato Grosso do Sul. Um policial local foi encontrado morto a tiros ao lado de um bilhete escrito em português.

Segundo o jornal La Nación, o homem foi identificado como Hugo Ronaldo Acosta, de 32 anos. Seu corpo estava dentro de um carro em uma via pública da cidade.

Leia também:

Próximo ao cadáver, havia um recado em um papel: “Último aviso para o superior Riky e o guarda Paino: parem de oprimir a população lá dentro, porque vamos pegar vocês como pegamos anteriormente seus companheiros”.

O delegado Carlos Miguel López Russo explicou que a polícia identificou um suspeito, que já está sob custódia. O suposto autor dos disparos foi denunciado por depoimentos de testemunhas.

Farid Charbell Badaoui Afif, vereador, e Haylee Carolina Acevedo Yunis, filha do governador do estado de Amambai, Ronald Acevedo - Foto: Reprodução
Farid Charbell Badaoui Afif, vereador, e Haylee Carolina Acevedo Yunis, filha do governador do estado de Amambai, Ronald Acevedo - Foto: Reprodução

O carro utilizado na execução do crime havia sido reportado como roubado no dia 11 de setembro, e a polícia acredita que tenha sido queimado após o episódio.

Ligação com crimes recentes

López Russo relatou que a corporação agora investiga se o assassinato de Hugo Ronaldo tem ligação com a chacina ocorrida no último sábado (9), quando quatro pessoas, entre elas duas brasileiras, foram mortas a tiros na cidade quando deixavam uma casa noturna.

Foram mortos os paraguaios Haylee Carolina Acevedo Yunis, filha do governador de Amambai, Ronald Acevedo, atingida por seis tiros, e Omar Vicente Álvarez Grance, que sofreu 31 disparos.

Entre as vítimas brasileiras, estão: Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, natural de Dourados, morta com 14 tiros; e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, assassinada com 10 tiros.

Apenas um dia antes, também foi assassinado a tiros Farid Charbell Badaoui Afif (DEM-MS), de 37 anos, vereador de Ponta Porã, cidade sul-mato-grossense vizinha à paraguaia Pedro Juan Caballero.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos