Policial é picada por jararaca e morre após demora para receber antídoto em MT

Policial morreu após ser picada por jararaca - Foto: Reprodução/Facebook
Policial morreu após ser picada por jararaca - Foto: Reprodução/Facebook
  • Policial foi picada por uma jararaca no sítio da família em Campo Verde

  • Ela procurou um hospital da cidade, que não tinha o soro antiofídico

  • Luciene Santos morreu cinco dias depois, em Rondonópolis

Uma policial penal morreu na última segunda-feira (25) após ter sido picada por uma cobra jararaca em um sítio localizado na zona rural de Campo Verde, em Mato Grosso. As informações são do UOL.

Luciene Pedroza Moreira Santos tinha 44 anos e foi picada na quarta-feira da semana passada (20), enquanto recolhia roupa do varal no sítio da família. O marido da vítima, Luiz Conceição Santos, explicou que ela não notou a presença do animal e acabou sendo atacada.

A mulher foi imediatamente socorrida e levada para o Hospital Municipal de Campo Verde. Chegando no local, porém, foi informada de que não havia soro antiofídico na unidade.

Luciene precisou ser levada para outro hospital, este em Rondonópolis, a 138 km de Campo Verde, onde finalmente recebeu o soro. A demora, porém, foi fatal para a policial.

Piora e morte

Segundo Luiz Conceição, a esposa entrou no hospital consciente e falando, mas o quadro agravou-se no dia seguinte.

O veneno da jararaca espalhou-se pelo corpo da mulher e causou complicações nos rins e no cérebro. Inicialmente, Luciene foi encaminhada para um leito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para fazer hemodiálise.

Depois, foram constatados coágulos no cérebro da policial, que obrigaram a equipe médica a realizar uma cirurgia de emergência. Mas a vítima não resistiu.