Policial militar é morto na Grande São Paulo após sequestro

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um policial militar foi morto a tiros em Itaquaquecetuba (Grande São Paulo), na noite de segunda-feira (4), após ter o carro roubado. Felipe Murakami Silva, 29, era 1º tenente do 31º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano. A Polícia Civil investiga o caso como latrocínio. Segundo a Polícia Militar, o PM estava com a namorada, de 37 anos, em Mogi das Cruzes (Grande SP). Em depoimento, ela afirmou que o carro em que estavam foi abordado por três homens armados que anunciaram o roubo. O casal foi feito refém e levado para a estrada do Campo Limpo, em Itaquaquecetuba. Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), Murakami reagiu e lutou com os homens, mas foi atingido por um tiro na cabeça. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu. A namorada também foi atingida na cabeça, de acordo com a Polícia Militar, e foi socorrida a um hospital na região. Ela ainda está internada, mas não corre risco de morte. O veículo onde o casal estava foi encontrado logo após o crime e apreendido para perícia. A arma do policial foi levada pelos criminosos, afirma a SSP. Eles ainda não foram localizados. Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte do oficial. Murakami estava há 5 anos e 11 meses na corporação e deixa um filho de seis anos. O caso é investigado pela Delegacia de Itaquaquecetuba com apoio do SHPP (Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa) de Mogi das Cruzes.