Policial reformado suspeito de matar o ex da namorada é preso

Policiais da 32ª DP (Taquara) prenderam, na manhã desta sexta-feira, o policial militar reformado Vanderni Hollanda da Rocha. Ele é suspeito de ter matado o ex-companheiro de sua namorada e estava foragido há 11 anos. Contra ele havia um mandado de prisão preventiva expedido em setembro de 2011. Vanderni foi encontrado em Bangu, na Zona Oeste do Rio com uma pistola, carregadores e munições. Por isso, foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma, já que estava inapto ao porte e a arma não era registrada.

Vanderni é suspeito de ter matado um homem com um tiro na cabeça dentro de um ônibus. Segundo a polícia, a vítima, identificada como Carlos Ivan, tinha saído de sua casa em Inhaúma às 9h30 do dia 17 de abril de 2011 para ir à Praça Quinze, no centro do Rio, encontrar o filho. Na volta, ele pegou um ônibus da linha 289 (Acari x Castelo) na Rua 1º de Março. Na altura de São Cristóvão, Vanderni entrou no ônibus e atirou na cabeça de Carlos. Ele ordenou que o motorista parasse o veículo e fugiu em seguida. Carlos Ivan morreu no local.

Vanderni é atual companheiro da mulher com quem Carlos Ivan teve um filho. Ele alegou que estava em um motel na hora do crime, mas as investigações comprovaram o trajeto que ele fez, além de ter sido reconhecido pelo motorista do ônibus.

Ainda não se sabe a motivação do crime. Segundo a polícia, há suspeita de que Vanderni tenha matado Carlos Ivan para que o filho da vítima recebesse uma pensão integral, já que Carlos trabalhava há 20 anos na Rede Ferroviária. A polícia também não descarta a hipótese de que Vanderni tenha cometido o crime por ciúmes da namorada. Ele foi encaminhado ao Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos