Policiamento é reforçado na orla em domingo de praia tranquila

·4 minuto de leitura

O segundo dia de implantação da Operação Verão foi marcado pela presença ostensiva de policiais na orla do Rio e de praias com movimentação tranquila, neste domingo de temperatura amena. No Arpoador, policiais utilizavam um equipamento que transmitia imagens captadas de helicópteros que sobrevoavam o local. A operação foi antecipada pela prefeitura, no sábado, com apoio da Polícia Militar, depois de tumultos registrados em ônibus na saída das praias no último final de semana.

Morador de Ipanema, o médico José Amando costuma passear todos os dias com seu cachorro na orla e no Parque Garota de Ipanema, no Arpoador, onde o empresário e músico Sérgio José Coutinho Stamile foi morto no dia 10 deste mês. Ele afirma que a sensação de segurança melhorou nos últimos dias, mas ainda acha inseguro o passeio noturno na região.

— À noite não venho porque já sei que é meio perigoso e a segurança diminui muito. Desde domingo passado, após as confusões que aconteceram, senti uma melhora, com aumento do policiamento. Nesse fim de semana está tudo bem controlado, mas sinto que essas ações são pontuais. Quando se aproxima do verão há um cuidado maior na manutenção dos equipamentos públicos e na segurança, e depois acaba — lamenta.

O aposentado Nelson Peixoto, morador de Copacabana, também reparou na presença ostensiva da polícia:

— Venho sempre caminhar na orla, mas semana passada eu não estava no Rio e não presenciei o que aconteceu com as praias lotadas. Hoje, o dia está nublado e a frequência é menor, mas estamos vendo bastante policiamento e serviços do Estado. Só conseguiremos avaliar se será suficiente em um dia de sol e praia lotada. Hoje, a sensação é de segurança — avalia.

De acordo com a PM, no trecho de maior movimento, entre o Leme e o Pontal, foram empregados 508 policiais militares, fazendo policiamento a pé na areia e patrulhando a área em 147 viaturas e 39 motocicletas. Esse efetivo se juntou aos policiais dos programas Segurança Presente e Bairro Seguro já implantados nessa região da capital.

"Planejada de forma articulada com a área de segurança e ordenamento urbano da prefeitura, a Operação Verão 2021 na área do Leme ao Pontal contempla ainda o emprego de cavalos do Regimento de Polícia Montada (RPMont) e cães do Batalhão de Ações com Cães (BAC). Esse reforço dará mais efetividade ao policiamento preventivo e ostensivo nas ruas internas dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca. Os policiais do Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom) também atuarão em áreas específicas. Toda a área estará sendo monitorada por helicópteros e drones do Grupamento Aeromóvel (GAM), cujas imagens serão transmitidas em tempo real para o carro-comando da corporação que ficará baseado no Arpoador", diz a nota da PM.

Ainda segundo a corporação, também faz parte do planejamento o reforço no patrulhamento das vias expressas por policiais do Batalhão de Policiamento de Vias Expressas (BPVE) e nos corredores estruturais que dão acesso à orla, com emprego das unidades operacionais da área. Ao longo dessas vias, os ônibus que trafegam em direção à orla serão monitorados e poderão ser interceptados caso sejam constatadas ações que coloquem em risco a segurança no transporte público, crime previsto no artigo 262 do Código Penal. Haverá ainda ações nos terminais de ônibus e nas estações do Metrô.

As demais praias do Rio, como Flamengo, Botafogo e Urca, também estarão com o policiamento reforçado, assim como as orlas de Niterói e das cidades litorâneas do interior.

Serviço de acolhimento

Além do reforço no policiamento, agentes do programa Marcha pela Cidadania, do governo estadual, que atuam abordando pessoas em situação de rua para oferecer encaminhamento a abrigos e centros terapêuticos, circulavam no Arpoador. Ao passarem pelo Parque Garota de Ipanema, na manhã deste domingo, não encontraram nenhum morador de rua.

Morador da comunidade Pavão Pavãozinho, em Copacabana, o marceneiro Roberto Farias costuma fazer caminhadas pelo parque e na Arpoador, mas diz que evita a região à noite, destacando que é depois das 18h que se moradores de rua e usuários de droga se aglomeram no local:

— Nos finais de semana, de dia, o movimento de polícia é intenso, mas depois das 18h a segurança já não é a mesma, tem muita aglomeração de moradores de rua e usuário de drogas. Dou uma caminhada de dia, mas à noite evito passar por aqui — conta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos