Polo calçadista, Franca fecha fábricas e comércio por uma semana

MARCELO TOLEDO

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de Franca (a 402 km de São Paulo) decretou nesta quinta-feira (19) situação de emergência no município e fechará todo o comércio e indústria a partir desta sexta (20).

O fechamento, inicialmente, será válido até o próximo dia 27 e foi definido pela administração após pedido feito pelo Sindifranca (Sindicato da Indústria Calçadista de Franca), Sindicato do Comércio Varejista, Sindicato dos Empregados no Comércio, Unimed e Acif (Associação do Comércio e Indústria de Franca).

"A difícil decisão foi tomada após serem considerados os levantamentos acerca da capacidade de atendimento das redes de saúde pública e privada de Franca. Se vivenciarmos um surto, que atinja 'apenas' 10% da população local, o número de mortos pode chegar a 900, conforme projeções da Unimed Franca, e esta é uma sentença da qual nossa entidade não pode participar. A vida humana é um direito universal e deve ser priorizada, sempre", diz comunicado da Acif.

Em 2019, as fábricas de Franca produziram 24 milhões de pares de calçados, em sua maioria masculinos.