Pontos turísticos do Rio abertos para vacinação se tornam atrativos para idosos conhecerem as histórias da cidade

Pâmela Dias e Rafael Nascimento de Souza
·6 minuto de leitura

E quem imaginou que a vacinação contra a Covid-19, um dos momentos mais aguardados mundialmente durante a pandemia, pudesse oferecer aos cariocas e fluminenses uma palinha dos lugares históricos da cidade? Isso porque para vacinar mais faixas etárias sem gerar aglomeração, a prefeitura disponibilizou novas unidades de atendimento. Agora, idosos com 67 anos ou mais podem receber as doses em alguns dos lugares mais atraentes da cidade, como o Museu da Justiça, o Cacique de Ramos, o amado Sambódromo e até mesmo no luxuoso hotel Fairmont Copacabana.

Nesta semana, cinco novos pontos foram inaugurados na cidade, totalizando 14 para pedestres e outros seis no sistema drive-thru. A próxima novidade, é que o Cacique de Ramos, tradicional bloco de carnaval do Rio, será mais uma unidade de vacinação, na próxima terça-feira, dia 6 de abril. Tendo como principal símbolo a árvore Tamareira, patuá da agremiação e guarda do “axé” do samba, o prefeito Eduardo Paes já garantiu que, na sua vez de se vacinar, o local será o escolhido.

— Viva o cacique! Viva o samba! Viva Bira Presidente! Viva o rio! Bora vacinar! Quando chegar minha hora é lá que eu vou! Debaixo da tamarineira! — escreveu nas redes sociais.

A aposentada Ana Maria Infante, 68, mora no Centro do Rio. Nesta manhã, ao assistir um telejornal, ela viu que mais um posto de vacinação havia sido aberto — o Museu do Amanhã. Ao invés de seguir para o Museu da Justiça para receber a primeira dose, ela preferiu ir para o novo posto de vacinação.

— Vi pelo jornal e vim pra cá. Esse é um momento de esperança para mim e outras pessoas. Espero que todas as pessoas recebem o imunizante e que não falte dose para todo mundo — lembra.

Já a aposentada Nilceia Mariano Silva, de 68 anos, moradora do bairro São Bento, em Duque de Caxias, nunca havia ido o centro cultural até a manhã desta quinta-feira. Emocionada com a primeira dose, ela afirma que é gratificante e inspirador receber a vacina em um ponto turístico.

— Eu estava ansiosa para receber a dose. A minha neta assistiu na TV, que aqui está imunizando, e como hoje é feriado, viemos para cá. Estou muito feliz. E também é gratificante e inspirador ser vacinada aqui. Museu do Amanhã: esse amanhã é a esperança de dias melhores — afirma a pensionista, que completa:

— Sei que ele tá fechado. Mas, vou aproveitar pra fazer uma foto lá fora.

O diretor-presidente do Museu do Amanhã, Ricardo Piquet, afirma que recebeu o convite para ceder o espaço e resolveu aceitar para que “de forma modesta possa acelerar a imunização em todo o país”.

— Esse é um momento muito complicado, por isso fechamos. Mas, esse também é um período importante para que todos sejam vacinados. Nesse sentido, resolvemos aceitar o convite para esse tipo de vacinação — diz Piquet, que completa:

— Estamos em uma área, fora do museu, de maneira que pode acontecer (a vacinação sem problemas). E existe uma simbologia de a imunização acontecer no Museu do Amanhã. As pessoas virão aqui pensando nos amanhãs delas e de suas famílias. Esperamos que, com essa ajuda contribua de maneira modesta para que a imunização do país acelere e possamos sair disso o mais rápido possível.

Museu da Justiça

A poucos quilômetros dali, o palácio histórico do Museu da Justiça também é um lugar que cariocas e fluminenses podem buscar para receber doses da vacina contra o coronavírus. O casal de aposentados Paulo Roberto dos Santos, 69, e Maria Luiza da Silva Santiago, também de 69, moradores de Belford Roxo, na Baixada, decidiram procurar a imunização no museu por curiosidade.

Seu Paulo se surpreendeu com o que viu dentro da sala do antigo Tribunal do Júri.

— Sempre passei aqui na porta e nunca pensei que aqui tivesse esse museu tão lindo. Quando eu entrei com a minha esposa, fiquei deslumbrado, maravilhado. Eu já sentei várias vezes nos bancos do novo tribunal e agora sento no antigo pra receber a vacina — brinca Paulo.

A mesma curiosidade motivou o corretor de imóveis Janildo Paulo de Oliveira, 68, sair de casa na Lapa para ser vacinado no Museu da Justiça.

— Eu escolhi aqui porque sabia da história do local. Quando eu soube que aqui teria vacinação, não pensei duas vezes — conta o corretor, que emenda:

— Sempre tive vontade de entrar aqui e nunca tive a oportunidade. O momento foi esse: muito oportuno, por sinal. Viva a história, viva a saúde e seus profissionais.

Pontos turísticos de vacinação para pedestres

Os demais locais de vacinação escolhidos pela prefeitura são o Planetário da Gávea, Tijuca Tênis Club, Museu da República, no Catete, Paróquia Nossa Senhora do Rosário, no Leme, Casa Firjan, em Botafogo, Jockey Club, na Gávea, e Cidade das Artes. Além disso, quem escolher se vacinar no majestoso Hotel Fairmont, em Copacabana, poderá ter a chance de conhecer ao menos a recepção de uma das hospedagens mais visadas do Rio. Todos os locais, incluindo os Museus do Amanhã e da Justiça, atendem ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Os quartéis do Corpo de Bombeiros no Humaitá, Copacabana e da Barra da Tijuca têm o diferencial de funcionar também aos sábados, das 8h ao meio-dia. A partir da próxima segunda-feira, dia 5, a Uerj vacinará exclusivamente pedestres para primeira e segunda dose, em frente à Concha Acústica Marielle Franco, de segunda a sexta, das 9h às 15h. De acordo com a Secretaria municipal de Saúde, a imunização no campus Maracanã fica suspensa até maio. Nesta sexta-feira (2), os pontos de vacinação da Uerj não funcionarão.

Pontos turísticos de vacinação em drive-thru

O sistema drive-thru também não deixa a desejar quando o assunto é se vacinar em pontos bonitos da cidade. Estão disponíveis para imunização de idosos e profissionais da saúde o famoso Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, o estádio Engenhão e o Sambódromo da Marquês de Sapucaí, passarela mais amada pelos cariocas, de segunda a sexta, das 9h às 15h.

Aos sábados também tem vacinação para quem optar pela ida de carro, das 8h às 15h, no Parque Madureira, na Cidade Universitária, no Fundão e na Praia Vermelha, no Parque Olímpico e no Sambódromo. O Engenhão também vacina aos finais de semana, porém com horário reduzido, de 8h às 14h.

Futuros locais de vacinação

A prefeitura do Rio tem novas sugestões de pontos extras que podem ser abertos nos próximos dias. Entre eles o Shopping Nova América, na Zona Norte, a Vila Olímpica do Mato Alto, a Quadra da Mocidade Independente de Padre Miguel, sétima maior campeã do carnaval carioca, o Centro Esportivo Miécimo da Silva e a Quadra da escola de samba Acadêmicos de Santa Cruz.

Na Zona Sul, a expectativa é tornar a Marina da Glória, no Aterro do Flamengo, e o Sesc Copacabana locais de vacinação. Já no Centro, o Pier Mauá é uma aposta, assim como o Maracanãzinho, na Grande Tijuca.