População recebe em festa chegada das tropas ucranianas a Kherson

População recebe em festa chegada das tropas ucranianas a Kherson

Uma população em festa está a celebrar a chegada das tropas ucranianas a Kherson. Os militares retomaram o controlo da cidade, esta sexta-feira, após o exército russo se ter retirado daquela que era a única capital regional da Ucrânia até agora nas mãos de Moscovo.

Nina Lyashonok/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
População na praça central de Kherson, Ucrânia, celebra libertação da Rússia com bandeiras ucranianas - Nina Lyashonok/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
Nina Lyashonok/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
Recém-casados, na praça central de Kherson, Ucrânia, celebram libertação da Rússia com bandeiras ucranianas - Nina Lyashonok/Copyright 2022 The AP. All rights reserved

O líder da administração regional militar, Yaroslav Yanushevich,advertiu, no entanto, os residentes de que ainda não é seguro regressar. Com milhares de soldados russos do outro lado do rio Dnipro, as autoridades ucranianas temem ainda um possível regresso das tropas e que parte do território esteja minado.

Sem reconhecer uma possível derrota, o ministério da Defesa russooptou por divulgar este sábado imagens de militares russos num "curso preparatório intensivo" nos campos de treino das Forças Armadas bielorrussas.

Numa descrição do vídeo, lê-se que "os cursos de treino de combate e coesão de unidades são realizados de dia e de noite. Os militares dominam as suas capacidades de tiro com armas orgânicas, condução de veículos de combate, superação da linha de obstáculos psicológicos, aprendizagem de medicina tática, e outros assuntos".

Já a Bielorrússia, aliada da Rússia, tornou público um vídeo onde alegadamente oficiais do exército ucraniano surgem a colocar minas perto da fronteira entre os dois países. O comité bielorrusso de fronteiras, entidade que representa a guarda fronteiriça do país, afirma que as imagens datam de 09 de novembro e comprovam como as forças do país vizinho estão a destruir infraestruturas junto aos postos de controlo.