Popularidade digital: Bolsonaro lidera ranking e Lula recua

Viagem de Bolsonaro aos EUA para Cúpula das Américas impulsionou popularidade. (Foto: GREGG NEWTON/AFP via Getty Images)
Viagem de Bolsonaro aos EUA para Cúpula das Américas impulsionou popularidade. (Foto: GREGG NEWTON/AFP via Getty Images)
  • Popularidade do presidente avançou com encontro com Biden

  • Petista perdeu pontos ao cancelar agenda após contrair covid

  • Bolsonaro ficou em primeiro quase todos os dias do período analisado

O novo Índice de Popularidade Digital (IPD), calculado pela empresa de consultoria e pesquisa Quaest, mostra que, entre os pré-candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PL) teve o melhor desempenho no último período.

O índice é calculado diariamente. Entre os dias 18 de maio e 12 de junho, o presidente ficou à frente de seus concorrentes a maior parte do tempo. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) até se aproximou, e ultrapassou o presidente, em alguns momentos, mas na somatória ainda ficou em segundo lugar.

A performance do petista sofreu um baque nos últimos dias de avaliação, após ele ter precisado cancelar compromissos por ter contraído covid-19. Nesse período, a média de Bolsonaro e Ciro Gomes (PDT) subiu, impulsionado especialmente por viagens.

O índice vai de 0 a 100. Ele é calculado desde 2018 por um algoritmo de inteligência artificial que coleta e analisa dados de seis sites: Twitter, Facebook, Instagram, YouTube, Wikipedia e Google.

As dimensões calculadas são: presença digital (perfis ativos), fama (número de seguidores), engajamento (comentários e curtidas por postagem), mobilização (compartilhamentos), valência (proporção de reações positivas e negativas) e interesse (volume de buscas).

No último dia da análise divulgada, dia 12, Bolsonaro tinha 33 pontos, enquanto Lula tinha 29,4 e Ciro, em terceiro lugar, tinha 23,2. O pedetista foi o candidato de terceira via que mais cresceu na última semana, possivelmente pelas viagens que fez ao Rio Grande do Sul.

O trio é seguido por André Janones (Avante), com 16,5 pontos; Luciano Bivar (União Brasil), com 10,9; e Pablo Marçal (Pros), com 9,1. Por fim aparece Simone Tebet (MDB), com 7,2 pontos.

Oscilações no período

A popularidade digital de Bolsonaro subiu após seu encontro com o presidente norte-americano Joe Biden, na Cúpula das Américas, na semana passada. Outra ação que agradou seus seguidores nas redes foi parabenizar a Polícia Militar do Rio de Janeiro, em 24 de maio, pela operação que deixou 24 mortos na Vila Cruzeiro.

Já Lula viu seu índice subir em 18 de maio, dia em que se casou com a socióloga Rosângela Silva, a Janja. Outra alta do petista foi em 1º de junho, quando fez uma visita ao Rio Grande do Sul junto a seu pré-candidato a vice, Geraldo Alckmin (PSB), e da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos