Por causa do coronavírus, morador de rua ficará preso em abrigo da Prefeitura do Rio

*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ, 08.08.2017 - Moradores de rua dormem em calçada no centro do Rio de Janeiro. ( Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um morador de rua do Rio de Janeiro ficará em um abrigo da prefeitura, com monitoramento eletrônico, para cumprir prisão domiciliar por tráfico de drogas. Por causa da proliferação do coronavírus, o desembargador Siro Darlan substituiu a prisão preventiva dele e de outro acusado pela domiciliar. Por não ter casa, Adelson Nicacio dos Santos ficará no abrigo.

A decisão do desembargador da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio é uma medida de prevenção e controle.

"A situação provocada pela pandemia de coronavírus no país recomenda que as autoridades adotem medidas objetivando evitar ou minimizar a proliferação do vírus", disse Darlan.

Ele citou a recomendação 62 do Conselho Nacional de Justiça, de 17 de março de 2020, que sugere aos tribunais e magistrados a adoção de medidas preventivas à propagação do coronavírus nos dos sistemas de justiça penal e socioeducativo.