Por falta de recursos, ONG de apoio a pessoas trans corre risco de fechar

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A falta de apoio financeiro pode levar ao encerramento das atividades da Casa Chama, ONG voltada para a população transexual. Sem mantenedores suficientes para arrecadar o mínimo mensal para o funcionamento do espaço, a organização corre risco de fechar em 2022.

A ONG estima em R$ 31.350 mensais o valor necessário para manter suas atividades básicas, mas, até agora, o montante que recebe de seus doadores por mês corresponde a menos da metade disso. Assim, mais de 350 pessoas deixariam de receber atendimento presencial ou remoto.

Fundada em 2018, a Casa Chama é uma organização coordenada por pessoas trans, com foco no atendimento jurídico e psicossocial, no desenvolvimento cultural e na promoção da autonomia financeira da população transexual brasileira.

Digg Franco, presidente e fundador da Casa Chama, diz que muitas vezes as doações ocorrem de forma sazonal, principalmente no mês de junho, que marca o orgulho LGBTQIA+. A ONG precisa, porém, de investidores permanentes para que possa manter suas atividades.

"Nós só temos apoio nas causas LGBT em junho. As marcas só se interessam [nesse mês]. Mas nós somos uma associação que trabalha todos os dias com os problemas sociais, e ainda mais com a população mais vulnerabilizada da sigla LGBT", diz, se referindo ao público transexual.

Dados da Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) mostram que o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking de assassinato de pessoas trans. Só em 2020, foram 175 homicídios. Das 89 mortes que ocorreram no primeiro semestre de 2021, apenas 15% das vítimas tinham mais de 35 anos.

A organização estima que cerca de 183 mil pessoas sejam impactadas direta e remotamente pelas suas ações. Em 2020, 70 pessoas foram beneficiadas com o auxílio moradia da ONG, além de outras 250 que tiveram atendimento médico contínuo viabilizado pela casa na UBS - Centro de Saúde Escola Barra Funda.

Os beneficiários também têm acesso a atendimento gratuito com psicólogos, psiquiatras e psicanalistas.

É possível doar para a organização por meio de transferências bancárias ou pelo Pix, mas Franco diz que as assinaturas mensais por meio do site Benfeitoria são o que garantem, neste momento, a subsistência da organização.

Com a possibilidade de doar de R$ 25 a R$ 500 reais por mês, os interessados precisam fazer um registro no site, escolher o valor de sua assinatura e, em seguida, cadastrar um cartão de crédito, onde será debitado o valor escolhido mensalmente.

"Quem conhece a Casa Chama sabe da qualidade do nosso trabalho, da nossa competência e da nossa efetividade. Mas nós ainda não temos a visibilidade de outras instituições. Falta um pouco de interesse das pessoas e das marcas de perderem o medo e de criarem situações que as aproximem de nós", diz Franco.

Veja como doar

Pelo site: https://benfeitoria.com/salveacasachama

Pix: casachama440@gmail.com

Banco Itaú

Agência: 0593

Conta Corrente: 162.35-7

CNPJ: 39.315.535/0001-97

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos