Por pressão, PT muda encontro de Lula com evangélicos

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Paulo Lopes/Anadolu Agency via Getty Images)
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Paulo Lopes/Anadolu Agency via Getty Images)

Candidato ao Palácio do Planalto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem um encontro com pastores evangélicos na sexta-feira (9) em São Gonçalo, Rio de Janeiro. Mas integrantes do PT fluminense disseram à coluna da jornalista Malu Gaspar, do jornal O Globo, que tiveram de alterar o local do evento por pressão da prefeitura da cidade, que é controlada pelo PL, partido ao qual o presidente Jair Bolsonaro é filiado.

Lula decidiu ir para São Gonçalo, pois o lugar tem uma grande concentração de evangélicos e é o terceiro maior colégio eleitoral do estado.

O evento aconteceria na manhã de sexta no Clube Mauá e, além do petista, o candidato a vice na chapa, Geraldo Alckmin (PSB), oito mil evangélicos e dois mil pastores de todo o país estariam presentes. Mas a casa de eventos não vai mais sediar o louvor.

Ainda de acordo com a coluna da jornalista Malu Gaspar, a direção do Clube Mauá informou ao diretório estadual do PT que o local não tem capacidade de sediar o evento. No entanto, a casa já recebeu eventos de porte semelhante, como um show da cantora Ivete Sangalo.

Petistas acreditam que houve pressão de funcionários do prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, que teriam ameaçado cobrar parcelas atrasadas do IPTU e convocar vistorias no local.

A prefeitura nega as acusações e qualquer “tipo de interferência ou solicitação” ao Clube Mauá. Além disso, por meio de nota, disse que o espaço recebeu nas últimas semanas “eventos políticos de vários candidatos de diferentes siglas partidárias”.

Os petistas mudaram o evento para o Clube Tamoio, que tem capacidade para seis mil pessoas —duas mil a menos do que o programado.

Além disso, há dificuldades logísticas, como a entrada e saída das pessoas e o estacionamento menor.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)