Por que Bolsonaro diz que não fez o acordo que fez?

Francisco Leali

Envolto em uma nova crise com o parlamento, o presidente Jair Bolsonaro foi às redes sociais para anunciar que não fez acordo algum com o Congresso. "Não houve qualquer negociação em cima dos 30 bilhões. A proposta orçamentária original do Governo foi 100% mantida", publicou ontem na internet.

A declaração mostra que o presidente prefere discursar para o público que planeja protestar contra o Congresso, para que continuem no mesmo espírito de confrontação. E está disposto a enfrentar eventuais reações dos parlamentares, se eles tiverem vontade para tanto.

Segundo o presidente, as reuniões que entraram pela madrugada de terça-feira entre seus ministros e parlamentares não existiram. Os três projetos enviados pelo poder Executivo ao Congresso também não. De nada importa se estão registrados formalmente no Diário Oficial.

Caberia, então, a pergunta: se não houve negociação, por que mandou esses novos projetos e assinou embaixo? Em oposição ao mundo virtual, no mundo real, o acordo selado envolvendo os tais R$ 30 bilhões pode levar o Congresso a votar os vetos presidenciais ao projeto que trata das regras do Orçamento. Pelo acordo que Bolsonaro diz não existir, o Legislativo teria poder para influenciar no gasto de metade dessa cifra.

Por enquanto, não há pistas de que deputados e senadores se importarão com as palavras que o presidente lança nas redes.

Siga o Analítico no Twitter