Por que carros elétricos são mais caros?

A ideia de dirigir um carro elétrico parece ótima. Menos para o nosso bolso, afinal o mais “baratinho” custa cerca de R$160 mil. Mas por que eles são tão caros?

Assista também

Um dos principais motivos é o valor exorbitante do dólar, pois os itens usados para a fabricação vêm de fora do país.

Entre esses itens está a bateria de íon-lítio, que representa até 40% do valor total do carro.

O material é encontrado nas chamadas “terras raras”, principalmente na Bolívia, Chile e Argentina.

Mas para ficarmos otimistas, foram encontradas grandes quantidades desse metal em Minas Gerais, Goiás e Ceará.

Outro empecilho é a carga tributária sobre os carros elétricos e híbridos.

Se na Europa esses veículos pagam menos impostos, no Brasil ocorre o oposto.

Um carro a combustão que faz 12 km/l paga 7% de IPI, enquanto um híbrido que percorre 25km/l paga o dobro.

Esses números acabam desmotivando as montadoras a fazer o mercado crescer no país.

Tem também os custos adicionais, como os equipamentos de recarga caseiros, que podem chegar a R$14 mil.

Não dá para negar que os carros elétricos são o futuro. Mas no Brasil, esse futuro ainda está bem distante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos