Por que Deborah Secco usou calça diferentona para comentar a Copa?

Deborah Secco está no time de comentaristas da Copa (Foto: João Miguel Júnior/Globo)
Deborah Secco está no time de comentaristas da Copa (Foto: João Miguel Júnior/Globo)

Deborah Secco chamou atenção e dividiu opiniões com seu look de estreia como comentarista da Copa no SporTV neste domingo (20). Algumas pessoas acharam a calça com calcinha à mostra ousada demais para a função da global no programa esportivo. Outras elogiaram e frisaram o direito das mulheres se vestirem como quiserem.

No "Encontro" do dia 8 de novembro, Deborah não deu spoiler do look que usaria na estreia, mas se antecipou ao justificar a escolha. Na ocasião, ela reforçou que suas roupas fariam parte de uma estratégia da emissora para diferenciá-la dos jornalistas esportivos.

"A gente vai dar uma estilizada no uniforme para caracterizar para o público que eu não sou uma entendedora de futebol, mostrar que estou ali com opinião de leiga, torcedora, apaixonada pelo Brasil e pela Seleção. Não entendendo tecnicamente, mas estou disposta", explicou a artista.

Animada, Deborah Secco ainda opinou sobre a lista de jogadores convocados pelo técnico Tite e revelou de onde veio o seu conhecimento sobre o esporte ao citar o ex-marido, Roger Flores, com quem se relacionou por cerca de cinco anos.

"Tudo que entendi e aprendi de futebol foi com o Roger [Flores], enquanto estava casada, acompanhando ele jogando, comentando. Ele sempre foi um cara com muitas opiniões sobre times, jogadores, treinadores. Acabei aprendendo um pouco", disse ela, relembrando o casamento com o ex-jogador de futebol.

A calça da vez

O look escolhido por Deborah Secco para a estreia do "Tá Na Copa" é composto por uma calça que tem feito a cabeça das famosas. A peça faz parte do movimento Y2K, que resgata a estética 00s. Ela veio com tudo depois do isolamento social.

Muitos especialistas associam a quarentena a uma onda nostálgica, seja pelas reprises na televisão ou por constantemente sermos lembrados de como a vida era melhor antes da pandemia. Agora que o distanciamento social chegou ao fim, é natural ter vontade de usar cores mais vibrantes, estampas alegres e, claro, peças glamourosas e sensuais. E é justamente por tudo isso que a moda eclética (ou caótica?) dos anos 2000 é perfeita para o momento.

Falando especificamente sobre as calças, saias e shorts de cintura baixa, somos automaticamente transportados para a época em que Britney Spears era a cantora #1 do mundo. Já o underwear visível remete à atitude poderosa das estrelas do rap e do hip-hop que também revolucionaram a indústria.