Por que investir no Tesouro Direto?

Não é segredo para ninguém que, agora que o mundo vive, lucrar com investimentos está cada vez mais difícil. Mas nós não podemos nos abalar com isso, não né?! Afinal de contas, dinheiro não pode ficar parado e a economia tem que girar.

Diante desse cenário um tanto desanimador, o jeito é lembrar de um velho conhecido dos investidores, principalmente dos mais conservadores, e o terror dos mais agressivos: a renda fixa.

Conheça a plataforma Inteligência Financeira

Agora, o melhor é ter cautela. Por isso, vale dar aquela atençãozinha especial a alguns dos ativos de renda fixa que estão se destacando no mundo das finanças.

A renda fixa está pedindo um pouco da nossa atenção. Então, anota aí o que eu trouxe, hoje, para você: Tesouro Direto. Esses papéis do governo federal foram criados, junto com a B3, para que investidores, como você, pudessem comprar títulos federais. E o melhor, essa compra é feita online.

Tipos de ativos do Tesouro Direto

Os analistas recomendam dois tipos de ativos. Vamos a eles:

Tesouro Prefixado com juros semestrais (antigo NTN-F): título prefixado, com taxa definida no momento da compra e que paga juros a cada semestre. Esse papel tem vencimento único em 2029.

NTNB ou Tesouro IPCA: a remuneração desse papel é no médio e no longo prazo, porque eles pagam a variação do IPCA, e uma taxa de juros real prefixada. Para quem comprar esse ativo agora e esperar até o vencimento, em 2026, por exemplo, a promessa de rendimento está um pouco acima dos 5,80% ao ano mais a variação do IPCA.

De fato, as opções de investimentos que acabei de falar estão pagando taxas altas, por isso, chamam tanto a atenção do mercado. Você deve estar pensando: “Nossa, é agora que eu ganho aquela bolada!” Claro que não! É exatamente como dizem por aí: Não existe almoço grátis, não!

O alerta que eu faço aqui é sobre os rumos que a inflação brasileira pode tomar daqui pra frente. Sim, porque apesar da crise que estamos enfrentando, ela pode cair. Segundo especialistas, há uma previsão de queda de, pelo menos, 1% nos próximos meses. Quando alguns títulos do Tesouro Direto vencem. Ou seja, teremos deflação e tudo o que está atrelado a ela, vai cair também. Portanto, é preciso ficar ligado se o investimento que você vai escolher está atrelado à inflação ou não!

Saiba mais sobre o Tesouro Direto no Papo de Finanças!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos