Por que o barulho de bebê chorando e alarme de carro nos deixam irritados?

Sons, como o de um bebê chorando ou do alarme do carro, são capazes de despertar sentimentos que vão desde raiva e irritação, até o desgosto. Isso acontece, pois ao ouvir qualquer barulho uma estrutura do cérebro, chamada de amígdala — responsável por regular as emoções —, decide a resposta emocional cada pessoa tem para determinado som.

Aqui está uma lista dos sons mais odiados e por que esses ruídos desencadeiam uma resposta tão forte em certas pessoas.

O som de uma pessoa comendo ou mastigando é capaz de causar irritação em alguns indivíduos. A sensibilidade a esse barulho acontece graças a uma condição chamada de misofania.

Essa condição é característica de quem tem uma conectividade maior na parte do cérebro que processo o som e a que controla os músculos da boca e garganta. Isso faz com que haja sofrimento ao ativar os próprios músculos da mastigação.

Pessoas com misofonia também tem dificuldade para tolerar o barulho do ronco. Mas a irritação causada por esse som tem outras explicações.

A primeira delas tem relação com a dificuldade de ignorar o ronco. Isso acontece graças aos o aparelho auditivo, que é projetado para se concentrar em sons próximos. Em segundo lugar, a frequência e intensidade do ronco são impossíveis de prever, isso significa que não é possível se acalmar ou se acostumar com seu ritmo.

O som estridente do giz raspando no quadro é um clássico quando o assunto é irritação. Mas isso tem uma causa, a forma do canal auditivo tem relação com como um ruído é percebido. Dependendo do formato, ele é capaz de amplificar certas frequências a um volume que chega a ser doloroso.

O som do bebê chorando ativa partes primitivas do cérebro que, por sua vez, desencadeiam como resposta a fuga ou luta. É por isso que ao ouvir esse som, algumas pessoas têm a sensação de estresse, mas na verdade é uma resposta ao barulho.

Assim como o choro de bebês, um cachorro latindo também pode desencadear uma resposta de fuga. Além disso, pode causar raiva ou irritação por ser um som repetitivo, agudo e geralmente alto, tornando o difícil de ignorar.

Devido ao som alto e repetitivo o barulho do alarme de um carro desencadeia uma resposta de frustração. Esse barulho pode causar dor física e sofrimento emocional por estar acima do limite para audição segura de 85 decibéis. Para se ter ideia, esse som é capaz de atingir de 90 a 110 db.