Por que o cheque especial vai sempre te deixar no vermelho

Fim do mês chegou e você não tem dinheiro para pagar os boletos. E agora? Você pode pensar que a melhor opção é recorrer ao cheque especial, mas isso vai piorar tudo.

Assista também

Considerada uma das linhas de crédito com juros mais altos do mercado, o cheque especial pode até parecer a melhor opção por ser prático e fácil de conseguir. Afinal, trata-se de uma linha rotativa de crédito pré-aprovada que estará sempre disponível na conta corrente, de acordo com o seu perfil.

Mas, diferente do empréstimo pessoal, o cheque especial é feito sem garantia alguma aos bancos, o que torna o risco às instituições mais alto. Logo, as taxas são maiores.

Assim que o limite começa a ser utilizado, a cobrança é realizada sob juros compostos. Ou seja, a dívida é recalculada diariamente em cima do valor negativo do dia anterior.

A bola de neve fica ainda maior com a correção monetária e a incidência sobre o Imposto de Operação Financeira, ou IOF.

Quanto mais você demora para quitar, mais ele cresce. E pode ser que no seu próximo salário, o saldo negativo seja maior que o dinheiro entrando na conta.

Se já estiver nesse caminho sem volta, converse com o banco para parcelar a dívida e congelar os juros.

Assim que resolver o problema, talvez seja bom diminuir o limite e não cair em tentação novamente.