Por que os chás de revelação dos bebês podem afetar a comunidade LGBTQ

Brittany Wong
Jenna Karvunidis com sua família.

Festas e chás de “revelação” de gênero dos bebês estão super na moda hoje em dia, mas quando a escritora Jenna Karvunidis organizou a sua com o marido, há 10 anos, a ideia era relativamente nova.

A festa, que consistia em cortar o bolo e revelar que Karvunidis teria uma menina, viralizou depois de ela escrever sobre o evento em seu blog e virou tema até de reportagens.

Quando as festas para revelar o sexo do bebê viraram moda, alguns anos depois, Karvunidis escreveu um post em seu blog para defendê-las.

Em 2019, porém, Karvunidis mudou um pouco de opinião, graças a Bee, sua filha de 10 anos, que adora vestir terno e se expressa de maneira não-binária.

Há alguns dias, Karvunidis, que mora na Califórnia e tem três filhos, escreveu um post no Facebook falando sobre o que pensa a respeito de ter lançado a moda dos chás revelaçao.

“Apareceu uma coisa esquisita no Twitter, então pensei em falar dela aqui. Alguém lembrou que eu ‘inventei’ as festas para revelar o gênero dos bebês”, escreveu ela, acrescentando que a tendência “virou uma loucura”. 

“Quem se importa com o gênero do bebê? Eu me importava na época, porque não estávamos em 2019 e não sabíamos o que sabemos hoje – que focar no gênero do nascimento significa ignorar muito do potencial e do talento [dos bebês] que não tem nada a ver com o que eles têm entre as pernas”, escreveu ela.

O post acaba com uma surpresa: “Turning point: o bebê da primeira festa para revelar gênero é uma menina que usa terno!” A mensagem de Karvunidis viralizou.

“Parabéns à sua filha por ser verdadeira e autêntica, e parabéns para você por incentivá-la e apoiá-la”, escreveu uma mulher. 

“Como trans que se sentiu preso e confinado por conta das partes íntimas até chegar aos 30 anos – Obrigado. Por isso.”, diz outra pessoa que comentou o post. “Bee é uma estrela.”

Karvunidis disse ao HuffPost que está animada que a sua mensagem tenha alcançado muitas...

Continue a ler no HuffPost