Por que Vini Jr está pronto para ser titular do Brasil em uma Copa do Mundo

Maior expoente da nova geração de talentos do futebol brasileiro, Vini Jr, 22 anos, viverá nesta Copa do Mundo o desafio de corresponder à expectativa de todo o planeta de que ele é hoje o principal jogador do Brasil ao lado de Neymar, e candidato a sucessor do camisa 10. O fato de Tite não tê-lo confirmado entre os titulares no jogo de estreia contra a Sérvia, às 16h de hoje, no estádio Lusail, é mais uma forma de preservar o jovem de uma pressão inerente ao torneio de tiro curto. Sensação essa que o próprio jogador enfrenta desde o começo da carreira meteórica, tanto no Flamengo como no Real Madrid. Mas chegou a hora de experimentar esse sentimento, segundo o próprio jogador.

"22 anos de espera, sonhos e trabalho! Mais preparado do que nunca!", postou ele na véspera do jogo.

Se começar a partida entre os onze, Vini chegará a apenas oito como titular em 17 jogos com a camisa do Brasil. Em todo esse tempo, marcou apenas um gol pela seleção, em março de 2022, contra o Chile, pelas Eliminatórias. A estreia como titular foi em setembro do ano anterior, quase sete meses antes, diante da mesma equipe. Embora tenha sido convocado pela primeira vez em 2019, passou o primeiro jogo no banco contra a Colômbia. Os primeiros minutos pela seleção foram contra o Peru, no jogo seguinte. Pouco mais de um ano depois, o atacante tem sido lapidado por Carlo Ancelotti no Real Madri e ganhou mais espaço com Tite na seleção em função de seu desempenho no clube, onde tem 15 participações em gols nesta temporada.

- Os atletas do meio para frente se escolheram também. Em cada clube eles estão com protagonismo e qualidade excepcionais - lembrou o treinador, que manteve o mistério sobre a escalação.

Orientações específicas

Mas como se trata de um esquema tático muito ofensivo e que requer cuidados, os últimos dias de treinamento na Itália e em Doha serviram sobretudo para a comissão técnica introduzir em Vini os movimentos que Tite quer na Copa do Mundo. Em diversos momentos o treinador e o auxiliar Cleber Xavier orientaram o jogador sobre como cair pelo lado esquerdo, bem próximo da linha lateral. Essa movimentação requer que os homens de meio e Alex Sandro fechem os espaços, e o próprio Vini recomponha. Esses mecanismos, que levam Paquetá a jogar por dentro, ainda não foram experimentados tantas vezes, enquanto o sistema com Fred ao lado de Casemiro é mais consistente e a base da campanha vitoriosa nas Eliminatórias. Vinicius só chegou para ficar no final dela, neste último ano.

Tempo de maturação

O atacante era um garoto de 16 anos quando entrou aos 37 minutos do segundo tempo no Maracanã lotado com 50 mil torcedores do Flamengo. Fazia naquele 13 de maio de 2017 a sua estreia pela equipe, pouco antes de assinar contrato com o Real Madrid. A primeira partida como titular do clube carioca aconteceu um mês depois, e Vini não foi nada bem. Acabou substituído e enfrentou algumas dificuldades para se firmar como a grande aposta que prometia, o que levou a ser chamado nas redes sociais de Neguebinha. A solução foi entrar aos poucos. Tanto que o primeiro gol saiu apenas no 15° jogo como profissional, contra o Palestino, pela Sul-Americana, em 10 de agosto.

Na Espanha não foi diferente. Precisou passar pelo Real Castilla, o time B do clube. No dia 29 setembro de 2018, fez sua estreia pela equipe principal em um jogo oficial, ao entrar no minuto 87 logo contra o rival Atlético de Madrid. Passados os minutos iniciais para quebrar o gelo, foi titular apenas um mês depois, no fim de outubro, em goleada sobre o Melilla, da terceira divisão, por 4 a 0, pela Copa do Rei. Foi no jogo de volta, vencido por 6 a 1, que o brasileiro marcou seu primeiro gol pelo time principal em partida que valeu a classificação para as oitavas de final, em 6 de dezembro daquele ano. Na ocasião, já havia críticas sobre as dificuldades de Vinicius nas tomadas de decisão. Embora tenha marcado um gol e dado uma assistência aberto pelo lado esquerdo, o jogador pecou em finalização, perdeu chances claras e errou passes fáceis.

Mas se adaptou, deu a volta por cima e hoje é protagonista. Tanto que a imprensa espanhola presente no Catar não entende a dúvida por sua utilização. A precocidade do atacante do Real Madrid, aos 21 campeão e autor de gol na final da Champions, se equipara a de alguns dos maiores nomes recentes da equipe pentacampeã. Quando comparado a craques como Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho e Neymar, Vini Jr aparece com idade muito próxima a de Neymar e Ronaldinho, 22 anos e alguns meses. Sua estreia aconteceria antes da de campeões mundiais como Romário e Rivaldo, que entraram em campo com 24 e 26, respectivamente.

O processo de amadurecimento de Vini na Espanha passa também por uma estrutura fora de campo, com acompanhamento na parte física e mental. Vinicius se transformou aos poucos em uma marca mundial, e precisou lidar com esse tamanho enquanto provava em campo que o tinha. A Copa do Mundo será mais uma etapa da construção da imagem de ídolo internacional que Mbappé e outros jovens já possuem. Para isso será necessário corresponder quando tiver oportunidade. Para chegar leve no Mundial, o atacante terá o suporte de amigos e familiares, que chegaram nos últimos dias a Doha para acompanhar de perto a campanha da seleção brasileira, e terão contato com Vini após os treinamentos no estádio Grand Hamad.