Por R$ 200, dados completos de milhões de brasileiros são vendidos na internet

·1 min de leitura
Os dados foram coletados utilizando os logins de funcionários dos órgãos públicos em questão. Foto: Getty Images.
Os dados foram coletados utilizando os logins de funcionários dos órgãos públicos em questão. Foto: Getty Images.
  • Dados completos de milhões de brasileiros estão sendo vendidos por R$ 200 mensais;

  • As informações foram retiradas de fontes como Receita Federal, INSS e Senatran;

  • Os pacotes vendidos têm informações como CPF, endereço, telefone assinatura da CNH, entre outras;

Dados de milhões de brasileiros, roubados de serviços públicos, estão sendo vendidos por R$ 200 mensais em diversos sites de fácil acesso. A venda ilegal acontece no que é chamado de suface web, ou seja, a camada visível da internet, e não na deep web, onde esse tipo de crime geralmente acontece.

As milhares de informações foram retiradas de fontes como a Receita Federal, o Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), a Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), o Boa Vista Serviços, entre outras.

Leia também:

Os pacotes dos dados contêm nome, CPF, endereço, telefone, renda, benefícios sociais, foto, assinatura da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e outras informações.

Os dados foram coletados utilizando os logins de funcionários dos órgãos públicos em questão.

Os vendedores das informações as disponibilizam em “painéis” que, para acessá-los, basta o comprador ter login e senha. 

Os criminosos oferecem o cruzamento das informações vazadas, de forma a criar um perfil das vítimas para diferentes golpes.

Segundo a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), aqueles que foram afetados pelos vazamento têm de ser avisados.

Ainda assim, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) diz que no momento não há processo aberto quanto aos painéis vendidos.

As informações são da Folha de São Paulo e do Tecmundo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos