Por segurança de aviões, nova banda de 5G é adiada nos EUA

·2 min de leitura
AT&T e Verizon concordaram em adiar o lançamento planejado para 5 de dezembro de uma nova banda de frequência 5G para que possam trabalhar com a Administração Federal de Aviação para resolver as preocupações sobre a potencial interferência com os principais sistemas de segurança da cabine. (REUTERS/George Frey)
  • Administração Federal de Aviação dos EUA pediu para nova banda 5G ser adiada

  • Operadoras discordam da FAA, mas farão mais testes para garantir segurança

  • AT&T e Verizon vão lançar a nova banda no começo de dezembro

AT&T e Verizon concordaram em adiar o lançamento planejado para 5 de dezembro de uma nova banda de frequência 5G para que possam trabalhar com a Administração Federal de Aviação para resolver as preocupações sobre a potencial interferência com os principais sistemas de segurança da cabine.

Leia também

As operadoras de celular disseram na quinta-feira (4) que atrasariam suas implantações planejadas de 5G até 5 de janeiro, respondendo aos avisos do regulador da aviação enquanto contestavam as alegações de que os sinais de celular propostos representariam um perigo.

A FAA, uma unidade do Departamento de Transporte dos Estados Unidos, planejava emitir mandatos oficiais ainda esta semana que limitariam o uso de certos sistemas automatizados de cabine de pilotagem, como os que ajudam aviões a pousar em mau tempo, de acordo com o governo e funcionários da indústria familiarizados com os pedidos planejados. Esses limites teriam como objetivo evitar a potencial interferência de torres sem fio no solo, transmitindo novos sinais 5G.

Esses limites para os pilotos podem atrapalhar os voos de passageiros e carga nas 46 áreas metropolitanas onde as torres estão localizadas, disseram autoridades da indústria de aviação.

Operadoras discordam da FAA, mas farão mais testes para garantir segurança

Funcionários da indústria de telecomunicações contestaram a necessidade de mais salvaguardas, dizendo que as evidências disponíveis não mostram que os sinais 5G propostos irão interferir no equipamento de voo. Operadoras de celular em alguns outros países já usam as frequências sem fio em questão.

A Comissão Federal de Comunicações, que supervisiona os regulamentos de telecomunicações, emitiu uma declaração com a FAA na quinta-feira confirmando a pausa voluntária. “A segurança da aviação e a liderança em tecnologia são prioridades nacionais e, com o anúncio de hoje, essas empresas demonstraram seu compromisso com as duas”, disseram as agências federais, citando as duas operadoras. As agências disseram que continuarão trabalhando juntas para garantir que os EUA acompanhem o ritmo do resto do mundo em relação às tecnologias de comunicação mais recentes, sem atrasos indevidos.

A Verizon, a maior empresa sem fio do país em assinantes, disse que adiou seu lançamento "no espírito de boa fé", mas continua no caminho de trazer serviços 5G na faixa de frequência em questão, conhecida como banda C, para 100 milhões de americanos no início 2022.

A AT&T disse que continuaria a trabalhar com a FCC e a FAA para entender as preocupações da FAA. “É fundamental que essas discussões sejam informadas pela ciência e pelos dados”, disse a AT&T. “Esse é o único caminho para permitir que especialistas e engenheiros avaliem se existem problemas legítimos de coexistência”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos