Por título, Flamengo e Rogério Ceni jogam contra tabu e freguesia diante do São Paulo

Marcello Neves
·2 minuto de leitura

O Flamengo tem a faca e o queijo na mão para conquistar o Campeonato Brasileiro pela oitava vez, mas o adversário da 38ª rodada é um dos piores possíveis. Não que o São Paulo seja uma das melhores equipes do Brasil atualmente, mas o retrospecto recente transforma o clássico em freguesia. Para ser campeão, o rubro-negro como clube e o técnico Rogério Ceni terão que quebrar tabus.

A bola rola no Morumbi às 21h30. Uma vitória simples dá o título, mas empate ou derrota o obriga a torcer para que o Internacional não vença o Corinthians, na mesma data e horário, no Beira-Rio. Vencer é comum para quem triunfou em 63,77% dos jogos na temporada, mas diante do São Paulo é diferente: o Flamengo não supera o rival na capital paulista desde 2011.

Na ocasião, a partida daquele ano marcou a reestreia de Luis Fabiano como jogador do clube paulista. Mas o Flamengo sonhava com o título brasileiro (que acabaria com o Corinthians) e venceu por 2 a 1, com gols de Renato Abreu e Thiago Neves. Dagoberto descontou. Desde então, o rubro-negro amargou uma série de derrotas, goleadas e eliminações no Morumbi.

O retrospecto é de sete jogos, com três vitórias do São Paulo e quatro empates. O jogo mais recente foi a derrota por 3 a 0 pela Copa do Brasil desta temporada, que culminou na eliminação do Flamengo em um dos primeiros jogos de Rogério Ceni como técnico da equipe. Na história do clássico, o rubro-negro disputou 31 partidas de Brasileiro no Morumbi e só venceu cinco.

— O Morumbi é inegável, faz parte da minha história. Eu tenho um respeito muito grande pelo São Paulo. Minha primeira parte da vida foi vivida lá. Agora estamos em uma nova fase. Agora quero reescrever minha história pelo Flamengo. É um time que nos fez sofrer bastante este ano, existiram derrotas doloridas para o São Paulo. Vamos para lá em busca da vitória, sempre com muito respeito — declarou Rogério Ceni.

Para se sagrar campeão novamente no Morumbi, o treinador buscará quebrar o tabu de nunca ter vencido o São Paulo como treinador. Ceni já enfrentou o ex-clube em sete oportunidades: pelo Fortaleza, três derrotas e dois empates; pelo Flamengo, duas derrotas.

No total, um aproveitamento inferior a 10%. Levando em consideração só as partidas no Morumbi, palco da partida da próxima quinta-feira, o desempenho é ainda pior: 8,3% de aproveitamento.

Por outro lado, quando o assunto é título, Rogério Ceni tem boas lembranças do Morumbi. No estádio, o ex-goleiro conquistou diversos títulos com a camisa do São Paulo, incluindo a Libertadores de 2005, a Copa Sul-Americana de 2012, os Campeonatos Brasileiro de 2006 e 2007, entre outros.