• Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Poroshenko pede "desputinização" da Rússia

Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Ucrânia e Rússia não poderão ter relações normais enquanto Vladimir Putin estiver no Kremlin. Quem o diz é Petro Poroshenko, presidente ucraniano entre 2014 e 2019, que alerta ainda para a ameaça à democracia representada pelo chefe de Estado russo após vários anos a influenciar a política e comunicação social na Europa:

"Precisamos de "desputinizar" a Rússia. Enquanto for ele o Presidente, mesmo que consigamos parar a guerra, pode a qualquer momento colocar o continente europeu em perigo. Estou a falar de instrumentos democráticos, sanções e embargos."

"Quando o povo russo se fartar de pagar este preço por ter um maníaco como Presidente, então teremos a nossa melhor oportunidade"

Poroshenko precisou de autorização de Kiev para se deslocar a Roterdão para o congresso do Partido Popular Europeu e foi mesmo barrado por duas vezes na fronteira com a Polónia. Está impedido de sair da Ucrânia, acusado de traição e sob investigação devido ao alegado financiamento de separatistas pró-russos através da venda ilegal de carvão em 2014 e 2015. Poroshenko nega as acusações e prometeu voltar ao país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos