Porque é que a Lituânia não aderiu às homenagens a Gorbachev?

Porque é que a Lituânia não aderiu às homenagens a Gorbachev?

Muitos líderes europeus homenagearam Mikhail Gorbachev, o último líder soviético, falecido no dia 30 de agosto.

"Foi um reformador corajoso e um estadista muito ousado. Não esqueceremos que a Perestroika tornou possível a tentativa de estabelecer a democracia na Rússia, que a democracia e a liberdade se tornaram possíveis na Europa, que a Alemanha pôde ser unificada e que a cortina de ferro desapareceu", disse o chanceler alemão, Olaf Scholz.

Mas nem todos se juntaram aos tributos. "Os lituanos não glorificarão Gorbachev", escreveu o chefe da diplomacia do país no Twitter.

Em janeiro de 1991, as tropas soviéticas tentaram restaurar o regime comunista ao ocupar as instituições do país. Grandes multidões foram para as ruas, forçando as tropas soviéticas a recuarem, mas morreram 14 pessoas e centenas ficaram feridas.

No mês seguinte, mais de 93% dos lituanos votaram a favor da independência, num referendo, e 13 de janeiro viria a ser designado Dia dos Defensores da Liberdade.