Porto de Itaguaí, um dos maiores do país, é interditado pela prefeitura

Extra
·1 minuto de leitura

O Porto de Itaguaí, um dos maiores do país, foi interditado por tempo indeterminado pela prefeitura, na manhã desta sexta-feira, conforme informou o "Bom Dia Rio", da TV Globo. De acordo com o município, a CSN Tecar e a Sepetiba Tecon, que operam no local, cometeram pelo menos oito crimes ambientais.

A CSN Tecar é quem exporta minério de carvão para a CSN. Ja a Sepetiba Tecon escoa materiais via contêiner. Além da interdição, a Secretaria municipal de Meio Ambiente aplicou uma multa de R$ 2,3 milhões para reparar a poluição do solo, da água e do ar em Itaguaí. Segundo a prefeitura, pescadores da Baía de Sepetiba reclamam que a poluição tem afetado os peixes.

O governo municipal afirma ter o poder para interditar o porto com base na Lei Municipal 3.296/2021. Ela garante, no Artigo 7º, “exercício do poder de polícia em relação a atividades causadoras de poluição e impacto ambiental e imposição das sanções administrativas estabelecidas em Lei, independentemente de a concessão de licença ter sido feita ao empreendimento ou atividade por órgãos ambientais estaduais ou federais”.

A TV Globo nao conseguiu contato com as empresas acusadas.

Veja alguns dos crimes ambientais atribuídos às empresas: